Recuperação de Solos Agricultura e Saneamento Básico e Manejo de Água - Palestrantes

 

Currículos dos Palestrantes

Recuperação de Solos Degradados para a Agricultura

 

Profa. Dra. Marlene Cristina Alves 

 

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba, mestrado em Solos pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, doutorado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado na área de Edafologia e Química do Solo pela Facultad de Ciencias, da Universidade da Coruña, Espanha, na McGill University, Faculty of Agricultural and Environmental Sciences, Department of Natural Resource Sciences, em Montreal, no Canadá e no Eastern Cereal and Oilseed Research Center (ECORC) of Agriculture and Agri-Food Canada, Ottawa, Ontario, Canadá. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Física do Solo, atuando principalmente com manejo do solo, atributos físicos do solo, manejo e conservação do solo, recuperação de solos e adubação verde. Atualmente é professora Titular da Universidade Estadual Paulista (UNESP) e mantém importante colaboração internacional com a Universidade da Coruña, na Espanha.

 

Prof. Dr. Diego Antonio França de Freitas

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras, onde também se titulou mestre e doutor em Ciências do Solo, com período na Purdue University/USDA, nos Estados Unidos. O jovem cientista atua na área de Agronomia e Ciência do Solo, com ênfase em Manejo e Conservação do Solo e da Água, especialmente com indicadores de qualidade do solo, capacidade de uso e aptidão agrícola das terras, perdas de solo e água e manejo conservacionista de bacias hidrográficas, visando a recarga de água. Atua no ensino a distância, com gerenciamento de equipes, é revisor de diversos periódicos e publicou mais de uma centena de trabalhos científicos no Brasil e exterior. Diego foi professor e Chefe do Departamento de Ciências Agrárias da Universidade Federal de São João del Rei, onde orienta no programa de Pós-graduação. Atualmente é Professor Adjunto, coordenador de curso e Diretor de Ensino da Universidade Federal de Viçosa, campus Florestal.

 

Prof. Dr. Martin Diaz Zorita 

 

Agronomist from La Pampa University, Argentina (1991), Magister in Agricultural Sciences from Del Sur University, Argentina (1992) and PhD in Soil Sciences from the University of Kentucky, USA (2001). He was researcher and scientific leader of the project “Fertilizar” at the National Institute of Agricultural Technologies, Argentina and at the Agriculture (INTA) and at the Environmental Bioscience Research Institute of the National Council of Sciences and Technologies (CONICET), Argentina.

Currently, he is the regional agronomy manager of Monsanto BioAg (Nitragin) for South America, integrates the technical committee of Fertilizar AC association and is invited lecturer and adviser for soil management and soil fertility issues at diverse universities, research and other institutions from Argentina and other countries.

He is specialized in the development of sustainable production systems and the design of regional crop and nutrient management strategies focused in soil conservation practices and the achievement of high production of annual dryland crops.

Dr. Díaz-Zorita is author of 8 books, more than 60 book chapters, 55 scientific papers and 750 extension articles. He received several prizes in recognition of his research and extension activities, for example from the Clarin Group (2014), Bunge and Born Foundation (2002), the Soil Science of America Association (2000), the International Soil Tillage Research Organization (2000 and 2003), Fulbright Foundation (1998), and others.

 

 

Currículos dos Debatedores

Recuperação de Solos Degradados para a Agricultura

 

Prof. Dr. Eduardo Moacyr Krieger

Formou-se em Medicina na Faculdade de Medicina de Porto Alegre, em 1953. Sua principal linha de pesquisa foi estudar em modelos de hipertensão experimental os mecanismos de regulação da pressão arterial, principalmente os mecanismos neurogênicos. Descreveu um método de desnervação sinoaórtica, no rato, que é empregado universalmente, e seus estudos sobre a adaptação dos pressorreceptores na hipertensão e na hipotensão são amplamente conhecidos. Foi pioneiro na utilização do rato como modelo para estudos de regulação da pressão arterial no sono e no exercício, bem como no registro da atividade simpática, em condições fisiológicas. Após a aposentadoria na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto FMRPUSP, em 1985, trabalhou em hipertensão no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, dirigindo uma equipe multidisciplinar de pesquisa até 2010. Em seguida, coordenou um Programa de Cardiologia Translacional do InCor. Foi Presidente da Academia Brasileira de Ciências de 1992 a 2007. Atualmente, é Diretor Executivo da Comissão de Relações Internacionais - CRInt da FMUSP, Vice-Presidente da FAPESP, Presidente do Conselho de Gestão e Estudos Estratégicos- CGEE, membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia - CCT/MCT.

Prof. Dr. Pedro Luiz de Freitas

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1975), mestrado em Hidrologia Aplicada pelo Instituto de Hidrologia Aplicada/UFRGS (1978), doutorado (Ph.D) em Agronomia/Ciência do Solo - Cornell University (1987) e pós-doutorado pelo IRD/França. Atualmente é pesquisador científico da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Centro Nacional de Pesquisa de Solos - Embrapa Solos, em sua sede no Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Atua em ações visando a sustentabilidade da cultura de cana-de-açúcar nos Cerrados (Cana_Cerrados), com a rotação com culturas anuais (Rotcana) e a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV Cana). Tem atuação em projetos visando o aumento de eficiência de fertilizantes nos trópicos (FertBrasil) e a sustentabilidade da agricultura em solos de textura superficial arenosa (Arenossolos). Atuou como consultor da FAO para a promoção de agricultura conservacionista em Moçambique e na África do Sul. Tem experiência na área de Ciência do Solo, com ênfase em Manejo e Conservação do Solo e da Água nos Trópicos nos seguintes temas: sistemas conservacionistas de uso da terra e de manejo do solo, sistemas sustentáveis de produção agropecuária, agricultura conservacionista / sistema plantio direto, integração lavoura-pecuária-floresta, recuperação de pastagens degradadas, manejo integrado e planejamento em bacias hidrográficas, detecção automática de mudança de uso da terra e cobertura do solo, sistemas conservacionistas de produção mecanizada de cana-de-açúcar e, ensino do solo nos ensinos fundamental, médio e superior incluindo cursos de graduação e pós-graduação.

Prof. Dr. Sidney Rosa Vieira

Engenheiro agrônomo formado pela ESALQ/USP em 1973. Concluiu o mestrado em Ciência do Solo Universidade da California Davis, USA em 1979. Concluiu o doutorado em Ciência do Solo Universidade da California Davis, USA em 1982. Aposentou-se como pesquisador científico do Instituto Agronômico (IAC) em novembro de 2011, onde trabalhou no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Solos e Recursos Ambientais desde maio de 1975. Atualmente é pesquisador colaborador do Instituto Agronômico (IAC). Publicou 115 artigos em periódicos especializados e 142 trabalhos em anais de eventos. Possui 11 capítulos de livros publicados. Possui 1 produto tecnológico, 7 softwares e outros 16 itens de produção técnica. Participou de 18 eventos no exterior e 37 no Brasil. Orientou 12 dissertações de mestrado, 5 teses de doutorado e 5 orientações de pós doutorado, alem de ter orientado 82 trabalhos de iniciação cientifica nas áreas de variabilidade espacial. Recebeu 1 prêmio excelência em pesquisa do Agriculture Canada, Ottawa, Canada em outubro de 1995. Recebeu o prêmio IAC 125 ANOS em junho de 2012. Entre 1982 e 2011 participou de 7 projetos de pesquisa, sendo que coordenou 6 destes. Atualmente coordena 1 projetos de pesquisa. Atua na área de manejo do solo, com enfase em geoestatistica. Em suas atividades profissionais interagiu com 132 colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos. Em seu currículo lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: geoestatistica, variabilidade espacial, amostragem de solo, física do solo, agricultura de precisão, krigagem, semivariograma, infiltração, erosão e cobertura do solo.

Prof. Dr. Silvio Crestana

Foi Diretor-Presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) entre janeiro de 2005 e julho de 2009 é graduado em física e pesquisador da Empresa desde 1984. Mestre em Física Básica (Ótica Não-Linear), obteve o título de doutor em 1985, pelo Instituto de Física Química de São Carlos/USP, na área de Física Aplicada a Solos, às Radiações e Teoria da Imagem, tendo realizado a parte experimental de sua tese de doutorado nas Universidades de Trieste e de Roma, Itália. Na Universidade da Califórnia Davis, Estados Unidos, realizou seu primeiro pós-doutorado (2 anos) em Ciência do Solo e Ciências Ambientais, concluído em 1989 e o segundo (3 anos) no Agricultural Research Service-United States Department of Agriculture, em Beltsville, Maryland, EUA, no Hydrology Laboratory, concluído em 2001. Foi chefe-geral da Embrapa Instrumentação Agropecuária, em São Carlos, SP, entre 1992 e 1997, assim como coordenador e responsável pela implantação pioneira do Laboratório Virtual da Embrapa no Exterior (Labex) no período de 1998 a 2001, hoje presente em 3 continentes. Desde 2005, é membro da Academia Hassan II de Ciência e Tecnologia do Marrocos. Pesquisador visitante em instituições nacionais e internacionais. Foi membro associado do Centro Internacional de Física Teórica (ICTP) em Trieste, Itália, entre 1984 e 1990, por indicação do Prêmio Nobel Abdus Salam, Diretor do ICTP. É professor convidado e orientador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Engenharia Ambiental da Escola de Engenharia de São Carlos-USP, no Centro de Recursos Hídricos e Ecologia Aplicada do Departamento de Hidráulica e Saneamento. Ministra as disciplinas Impacto das Atividades Agrícolas nos Recursos da Terra e da Água e Transporte de Solutos na Região Não-Saturada do Solo . Como orientador de Mestrado e Doutorado credenciado pela Universidade de São Paulo (USP), orientou cerca de 25 mestres e doutores, foi membro do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Agronegócio do MCT e do Conselho Diretor do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Como cientista, destacou-se internacionalmente pelo trabalho pioneiro de introdução da tomografia computadorizada na Ciência do Solo. É autor e co-autor de mais de 150 trabalhos científicos completos, publicados em revistas e congressos nacionais e internacionais, tendo participado de inúmeras bancas de mestrado e doutorado no país e no exterior. Propôs e coordenou mais de 20 projetos de pesquisa de âmbito nacional e internacional, sendo co-autor de 7 patentes. Inúmeros prêmios e condecorações têm sido dirigidos a ele, recebeu diploma de honra ao mérito do Instituto de Estudos Avançados da USP, Campus de São Carlos e o diploma cum laude de bachelor do Labex, pelo USDA-ARS. Agraciado, em 2005, com o título de Cidadão Benemérito de São Carlos, pela Câmara Municipal; em 2006 a condecoração Grã-Cruz da Ordem do Rio Branco e o prêmio Personalidade da Tecnologia, outorgado pelo Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo; o Prêmio IAC, na Categoria Personalidade do Agronegócio, outorgado pelo Instituto Agronômico, de Campinas, SP, em 2007; o prêmio Economista do Ano, na categoria Agricultura, concedido pela Ordem dos Economistas do Brasil em 2007; e Personalidade do Ano de 2008, prêmio concedido pela Associação Brasileira de Criadores. Em 2010, foi homenageado pelo setor privado através da União dos Produtores de Bioenergia-UDOP, durante as comemorações de 25 anos de sua fundação, recebendo a Medalha da Agroenergia, pelas suas relevantes contribuições ao desenvolvimento do setor da agroenergia. Ainda em 2010, foi distinguido com o titulo de Comendador, da Ordem Nacional do Mérito Científico, na área de Ciências Agrárias, outorgado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. É membro do Conselho Superior do Agronegócio, pertencente à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo-FIESP/Instituto Roberto Simonsen.

 

 

Currículos dos Palestrantes

Saneamento Básico e Manejo de Água

 

Prof. Dr. José Fernando Thomé Jucá

Nasceu em Pernambuco, em 1954. É graduado e mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco e pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, respectivamente e doutor em Geotecnia, pela Universidad Politecnica de Madrid. Sua trajetória inclui a presidência do Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco, a diretoria do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste, além de pesquisas, desenvolvimentos tecnológicos e formação de pessoal nas áreas de geotecnia ambiental, bioenergia e resíduos sólidos urbanos. Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Pernambuco e Coordenador adjunto do Comitê de Avaliação das Engenharias e da Coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior (CAPES). Coordena ainda o projeto Alternativas tecnológicas para o tratamento dos resíduos sólidos urbanos no Brasil, que conta com a participação de 62 consultores do Brasil e do exterior. O pesquisador do CNPq integra também o Comitê de Avaliação Estratégica da Internacional Solid Waste Association, e é presidente do Comitê Científico do Congresso Mundial desta associação.

Profa. Dra. Dulce Buchala Bicca Rodrigues

 

É Professora doutora na Universidade de São Paulo (EEL, Lorena) e doutora em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Escola de Engenharia de São Carlos/Universidade de São Paulo (2014) com tese relacionada à modelagem hidrológica e segurança hídrica, financiada pela FAPESP e CNPq. Em 2013, foi pesquisadora visitante na Universidade do Arizona, Tucson, AZ, EUA, sob supervisão do Prof. Dr. Hoshin V. Gupta. Obteve seus títulos de mestre em Tecnologias Ambientais (2010) e graduação em Engenharia Ambiental (2007) pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Nos anos de 2014 e 2015, foi agraciada com as premiações da Empresa DOW Chemical Company e Fundação Bunge. Hoje atua como revisora de periódicos científicos nacionais e internacionais. Possui variadas publicações na área de recursos hídricos, sendo 20 artigos científicos publicados em periódicos nacionais e internacionais, 1 capítulo de livro e mais de 30 publicações em anais de eventos ocorridos no Brasil e exterior. Parte de seus trabalhos relacionados a hidrologia e gestão de recursos hídricos já foram objeto de palestras proferidas para empresas e universidades no Brasil e exterior.

 

 

Currículos dos Debatedores

Saneamento Básico e Manejo de Água

 


Prof. Dr. Adalberto Luis Val

É pesquisador do INPA onde estuda, desde 1981, a respiração e as adaptações dos peixes da Amazônia às modificações do meio ambiente, tanto aquelas de origem natural como aquelas causadas pelo homem. Realizou seu pós-doutorado na Universidade da Columbia Britânica, no Canadá. Tem mantido intensa cooperação técnico-científica desde então. É autor de mais de 120 trabalhos em periódicos indexados nacionais e estrangeiros e mais de 20 capítulos de livros. Entre os livros publicados se destacam Fishes of the Amazon and their Environment pela Springer Verlag (1995) e The Physiology of Tropical Fishes pela Academic Press (2006). É associado a várias sociedades científicas nacionais e estrangeiras, no âmbito das quais organizou 15 eventos, sendo onze internacionais. Tem participado de várias comissões de trabalho no Brasil e no Exterior. Atua como consultor de vários periódicos nacionais e internacionais. Tem recebido importante apoio financeiro de agências brasileiras como CNPq e FAPEAM (PRONEX, INCT ADAPTA e outros), FINEP (CT-Petro) e estrangeiras (International Copper Association, The Levehulme Trust). Coordena atualmente o INCT Adapta (CNPq/FAPEAM). Orientou mais de 60 alunos de Iniciação Científica e mais de 50 profissionais em nível de mestrado, doutorado e pós-doutorado. Tem participado ativamente do estudo das causas e consequências dos desequilíbrios regionais quanto ao desenvolvimento educacional, cientifico e tecnológico. Em 2000, na Inglaterra, foi incluído na Legião de Honra da Sociedade Americana de Pesca, Seção de Fisiologia, e em 2004 recebeu o Prêmio Excelência da mesma Sociedade Americana de Pesca em decorrência de sua contribuição científica na área de fisiologia e bioquímica de peixes; em 2002, recebeu a Comenda da Ordem Nacional do Mérito Científico e, em 2013 foi agraciado com a Classe Grã Cruz da mesma Ordem. É bolsista de produtividade 1A do CNPq. Em 2005 foi eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Em maio de 2006 assumiu a Direção Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e em 2010 foi reconduzido para o segundo mandato. Em 2007 foi eleito Conselheiro da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Atuou como Vice-presidente da Academia Brasileira de Ciências para a Região Norte no período de 2007 a 2012. Em 2008 recebeu a Grande Ordem do Mérito Legislativo do Estado do Amazonas.

Prof. Dr. Carlos Eduardo Morelli Tucci

Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1971), mestrado em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1975) e doutorado em Recursos Hídricos - Colorado State University (1978). Atualmente é professor colaborador do Instituto de Pesquisas Hidraulicas da UFRGS e professor titular da FEEVALE, foi presidente do comitê editorail da RBRH da Associação Brasileira de Recursos Hídricos, sócio proprietário e diretor - Rhama Consultoria Ambiental Ltda, presidente da Rede de Capacitação em Recursos Hídricos no Brasil Capnet e presidente do comitê editorial da REGA Revista de Gestão da América Latina. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Recursos Hídricos, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem dos sistemas hídricos, gestão dos recursos hídricos, urbana, águas urbanas:gestão integrada e planejamento dos componentes água, esgoto, drenagem e resíduos, previsão de vazão e otimização dos sistemas hídricos. Em 2011 recebeu o prêmio International Hydrology Prize dado pela IAHS International Association of Hydrologic Science em Conjunto com a UNESCO e OMM das Nações Unidas.


Prof. Dr. José Galizia Tundisi

Possui graduação em História Natural pela Universidade de São Paulo (1962), mestrado em Oceanografia na University Of Southampton (1966) e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (1969). Atualmente é professor titular aposentado da Universidade de São Paulo e atua na pós-graduação da Universidade Federal de São Carlos orientando mestres e doutores. É presidente da Associação Instituto Internacional de Ecologia e Gerenciamento Ambiental (IIEGA) e pesquisador do Instituto Internacional de Ecologia (IIE) É professor convidado do Instituto de Estudos Avançados da USP. É professor titular da Universidade Feevale (Novo Hamburgo RGS) atuando no curso de pós-graduação em Qualidade Ambiental. Orientação de mestres e doutores, ministrando as disciplinas de Ecologia Teórica e Monitoramento Ambiental. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências e do "staff" do Ecology Institute- Excellence in Ecology ( Alemanha). É especialista em Ecologia, Limnologia com ênfase em Gerenciamento Recuperação de Ecossistemas Aquáticos. Atuou como consultor em 40 países nas áreas de Limnologia, Gerenciamento de recursos hídricos, recuperação de lagos e reservatórios e planejamento e otimização de usos múltiplos de represas. Atualmente dirige programa internacional mundial de formação de gestores de recursos hídricos para o IAP (InterAcademy Pannel- que representa 100 Academias de Ciências). É consultor de vários Projetos de Gestão de Recursos Hídricos a cargo do Instituto Internacional de Ecologia e de Gerenciamento Ambiental. Tem 30 livros publicados e 1 livro no prelo, foi presidente do CNPq - Brasil (1995-1999) e presidente do projeto Institutos do Milênio. Tem 320 trabalhos científicos publicados e prêmios no Brasil no exterior. Orientou 40 mestres e 35 doutores nas áreas de Ecologia, Limnologia, Oceanografia, Gestão de Recursos Hídricos e Gestão Ambiental. Foi presidente do CNPq de 1995 à 1999 e assessor do Ministro de Ciência e Tecnologia Ronaldo Sandenberg de 1999 à 2001. Foi presidente do Programa Institutos do Milênio do Ministério de Ciência e Tecnologia. Em 1999 fundou a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico em São Carlos.

Profa. Dra. Virginia Sampaio Teixeira Ciminelli

É Professora Titular do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais, UFMG. Pesquisadora nível 1A do CNPq. Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências. Membro da Academia Nacional de Engenharia. Membro da National Academy of Engineering (EUA). Admitida na Ordem Nacional do Mérito Científico na Classe de Comendador. Coordena o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia: INCT - Recursos Minerais, Água e Biodiversidade. Lidera parcerias com um grande número de Instituições no Brasil e no exterior. Mais de 220 publicações e supervisão de 47 teses e dissertações (concluídas) e de 12 trabalhos de pós-doutorado. Distinguida pelo GEMS Alumni Achievement Award da The Pennsylvania State University (2004). Prêmio FUNDEP/UFMG 2008. Atua nas áreas de desenvolvimento e aplicação de processos hidrometalúrgicos e de tratamento de efluentes aquosos. Ênfase é dada à termodinâmica, cinética e mecanismo de reações de dissolução, sorção, precipitação, eletrorrecuperação, em particular aos fenômenos de oxidação de sulfetos, especiação e fixação de arsênio.

Prof. Dr. Walter Lazzarini Filho

É Engenheiro Agrônomo, formado pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da USP em 1969. Possui especialização em Gestão e Tecnologias Ambientais PECE/USP/2004. Milita na área ambiental desde sua formação. Foi Presidente da CETESB (1991 a 1993), Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (1988 a 1990) e Deputado Estadual por dois mandatos (1983 a 1987) e (1987 a 1991), sempre com forte participação nas questões ambientais. Atualmente é Presidente do Conselho Superior de Meio Ambiente - COSEMA - da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP, cargo que ocupa desde setembro de 2005. Participa como membro do Conselho Consultivo da Revista Saneamento Ambiental; membro do Conselho Editorial Consultivo do Núcleo de Informações em Saúde Ambiental -NISAM- USP e membro do Conselho Editorial Científico – NISAM/ICTR – Instituto de Ciência e Tecnologia em Resíduos e Desenvolvimento Sustentável.