FAPESP e Citrosuco apoiarão centro de pesquisa em citricultura

16 de novembro de 2023

CPE realizará projetos de classe mundial na fronteira do conhecimento, explorando oportunidades de contribuir para o impacto social e para a inovação


A FAPESP e a Citrosuco anunciam o lançamento de uma chamada de propostas para a criação de um Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE) na área da citricultura. No dia 23 de abril de 2024, ocorrerá um evento on-line de esclarecimentos da chamada. Mais informações sobre o evento em https://fapesp.br/16638/.

O Centro selecionado deverá realizar projetos de pesquisa de classe mundial na fronteira do conhecimento, fundamental ou orientada para aplicações, buscando explorar ativamente oportunidades de contribuir para o impacto social e para a inovação.

Deverá também, entre outros objetivos, transferir conhecimento para a Citrosuco e para a sociedade, incluindo o setor empresarial e/ou setor não-governamental e/ou setor público; e interagir com o sistema educacional, especialmente nos níveis fundamental e médio, usando o Programa Ensino Público da FAPESP.

Os temas de interesse do Centro são:

Área Agrícola

I. ESG (“Environmental, social and corporate governance”): A incorporação de conceitos de sustentabilidade em que os impactos no ambiente são ponderados é de extrema importância para o sucesso do negócio.

II. Fisiologia e Nutrição de plantas: Para alcançar e manter uma alta produtividade nos pomares, é imprescindível o entendimento das reações fisiológicas e bioquímicas das plantas, mantendo os níveis de nutrientes adequados, visando além da produtividade, a qualidade dos frutos e do suco produzido.

Área Industrial, Logística e Terminais de Operações

I. Eficiência

a. Controles: Remoção de potássio de efluentes industriais, controles e otimização de caldeiras, tecnologias de pasteurização, controle de qualidade de polpa, aplicação de inteligência artificial em atividades produtivas.

II. Distribuição e Produtos

a. Logística: Tecnologia na Modelagem de Distribuição para otimizar fluxo de transporte rodoviário carregado e vazio dos segmentos de granel/embalados/biomassa, desenvolvimento de biocombustíveis para navegação marítima, visando a redução de emissão de carbono.

b. Novos produtos: tratamentos enzimáticos alternativos para a redução de limonoides no suco, tecnologia para extração de carotenos e xantofilas de resíduos da laranja e remoção de melanoidina / furfural (produto da Reação de Maillard e de Reação de oxidação do ácido ascórbico).

c. Novas embalagens: desenvolvimento de embalagens alternativas: maximizando a eficiência de recursos da companhia e contribuindo com o meio ambiente (metas ESG), promovendo sustentabilidade.

As dimensões, a estrutura e forma de operação do Centro deverão ser determinadas em função das atividades de pesquisa, difusão e transferência de conhecimento a serem executadas. Em particular, o Centro deverá ser operado por uma instituição sede. A associação com outras instituições do estado de São Paulo será considerada como fator de valorização da proposta e, em alguns casos, poderá ser essencial para fazer a proposta mais robusta.

O financiamento das atividades do Centro será por longo prazo, por 5 anos, com possibilidade de prorrogação até 10 anos, com avaliações de continuidade ao longo deste período. Os recursos alocados poderão ser utilizados com grande grau de autonomia; em contrapartida, a FAPESP e a Citrosuco observarão um acompanhamento permanente, com avaliações periódicas das atividades do Centro.

Todas as propostas serão submetidas à assessoria internacional e deverão ser apresentadas em inglês pelo Sistema de Apoio a Gestão (SAGe) da FAPESP até 10 de juho de 2024.

A chamada de propostas está publicada em: https://fapesp.br/16420.

 Foto: Citrosuco