Museus e Centros Depositários

Ações para incrementar o potencial das coleções biológicas do Museu de Zoologia da Universidade Estadual de Campinas

Processo
2009/54924-3
Pesquisador
Antonia Cecilia Zacagnini Amaral
Instituição
Instituto de Biologia - UNICAMP
Entidade
UNICAMP
Coordenador
BIO I
Área
Zoologia

O Museu de Zoologia da Universidade Estadual de Campinas (ZUEC), um órgão vinculado ao Instituto de Biologia, foi criado em 1992 com objetivo de ser depositário de material testemunho de trabalhos. A partir de 2007 o Museu de Zoologia entrou em uma nova fase, cuja meta principal é fortalecer e ampliar seu acervo, composto por coleções científicas, didáticas, de empréstimo e de exposição. O foco atual está voltado para as coleções científicas, uma vez que estas são centrais no estudo da diversidade faunística, devendo ser conservadas como material testemunho, por séculos, para estudo no campo da pesquisa biológica, aplicada ou básica. Para tanto, se pretende criar na Unicamp uma tradição tanto entre zoólogos, como também entre ecólogos e outros profissionais de áreas correlatas, de se depositar suas coleções científicas em um Museu com estrutura sólida e adequada. Com isso visa-se uma valorização da instituição na Unicamp, para que sua estrutura e acervo sobrevivam indefinidamente com prestígio e apoio dignos e comparáveis às mais tradicionais Instituições curadoriais do Brasil e do Exterior. Muitas das iniciativas governamentais e institucionais já estão centradas nestes fatos e se empenhando para dar apoio à conservação ex situ da biodiversidade do país. Assim sendo, a proposta de ampliação e fortalecimento das coleções científicas do ZUEC visa atender plenamente esses interesses. Também objetiva a consolidação de uma ponte natural entre a pesquisa e a sociedade, necessária e fundamental para o entendimento, por parte do público em geral, do funcionamento deste tipo de instituição de pesquisa. As coleções do ZUEC abarcam aproximadamente 50 mil exemplares tombados de vertebrados e cerca de 380 mil de invertebrados em processo de catalogação. Por meio de um trabalho conjunto entre o Museu e o Centro de Computação da UNICAMP, deverá ser intensificada a catalogação das coleções científicas no banco de dados on-Iine, gerenciado pelo CRIA. Uma das prioridades desta nova fase é a ampliação do acervo por todas as maneiras possíveis, incluindo o intercâmbio de material científico com reconhecidos museus nacionais e internacionais. Um programa específico será implementado para assegurar a formação, treinamento e reciclagem de taxonomistas em diferentes grupos zoológicos, por meio da promoção de cursos, seminários e workshops. Também deverá ser incentivada a produção de catálogos, guias e chaves taxonômicas como material de apoio para identificação das coleções e incentivo na formação de recurso humano especializado. Além do apoio institucional, o ZUEC conta, no momento, com o auxílio do CNPq (atividades de extensão) e da FAPESP (coleções científicas). Essa ampliação que se pretende realizar no ZUEC a partir desta proposta, com certeza, além da valorização das coleções permitiria a modernização das condições de identificação, documentação e disponibilização dos dados sobre espécies e espécimes em bancos de dados. Finalmente, espera-se que todo esse processo culmine com um bom desempenho na produção científica e capacitação de pessoal qualificado na taxonomia de alguns táxons, cristalizando os papéis científicos e sociais dessa instituição.