Museus e Centros Depositários

Acervo do instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi: catalogação, digitalização, e montagem de banco de dados online

Processo
2009/54901-3
Pesquisador
Renato Luiz Sobral Anelli
Instituição
Acervo do instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi: catalogação, digitalização, e montagem de banco de dados online
Entidade
EPP
Coordenador
Arquitetura e Urbanismo
Área
Arquitetura e Urbanismo

Este projeto tem por objetivo incrementar as atuais condições de conservação e de disponibilização para pesquisadores do acervo do Instituto Lina Bo e P. M. Bardi, constituído por documentos doados pelos seus fundadores. Trata-se de acervo de grande relevância cultural, abrangendo as áreas de artes plásticas, design, arquitetura, cenografia, literatura e museologia, nas quais atuaram os fundadores ao longo de sua trajetória entre a Itália e o Brasil. Composto por desenhos, fotografias, documentos textuais, publicações, obras de arte erudita e popular, o acervo Bardi vem sendo objeto de uma quantidade crescente de pesquisas, as quais são veiculadas na forma de publicações e exposições promovidas por respeitáveis instituições no Brasil e no exterior. Conhecidos no Brasil por terem fundado e dirigido o Museu de Arte de São Paulo em 1947, o casal Bardi apresenta rica trajetória atuante na construção da cultura nacional na segunda metade do século XX. A sua capacidade de incorporação das diferentes tradições populares - africana, índia, portuguesa - resultou em uma produção inovadora, mas paradoxalmente familiar. Tais características podem estar na raiz do interesse internacional por sua obra, uma vez que oferecem um caminho possível para os impasses da convivência entre culturas diversas na nossa condição contemporânea. A combinação entre sua importância histórica e a atualidade de sua produção é a tônica da produção acadêmica recente sobre Lina Bo Bardi, tornando tão especial a sua obra no panorama internacional. O acervo está guardado na sede do Instituto Bardi, situado na antiga residência do casal, a "Casa de Vidro" e passa hoje por um processo de catalogação que pretende abranger todos os 10 mil desenhos, as 15 mil fotografias, os documentos escritos, a biblioteca e as obras de arte. Financiado com escassos recursos próprios, a equipe contratada não consegue desenvolver um ritmo que atenda ao interesse de pesquisadores e instituições culturais brasileiras e estrangeiras. Também os custos altos de manutenção da sede, integralmente assumidos pelos fundos do Instituto, impedem que sejam disponibilizados recursos para melhorar as condições de guarda e ampliada a equipe de catalogação. Por tal motivo está sendo apresentado este projeto à FAPESP, pois consideramos que um aporte de recursos externos por um período curto permitirá que o Instituto possa se equipar para atender à demanda de pesquisa existente e até mesmo elaborar projetos próprios de pesquisa e promoção cultural. O projeto é composto por solicitações de contratação de equipe terceirizada para a catalogação, digitalização e reprodução fotográfica do acervo; por equipamentos para melhorar suas condições de consulta e preservação e pela montagem de banco de dados digital, que permitirá o acesso remoto aos principais dados do acervo.