IPCC SREX Regional Outreach Meeting
FAPESP 50 anos

1º Encontro Preparatório Fórum Mundial de Ciência 2013 - São Paulo

O próximo Fórum Mundial de Ciência será realizado no Rio de Janeiro em novembro de 2013. Será a primeira vez que o evento terá lugar fora da Hungria. O fórum é organizado pela Academia de Ciências da Hungria em parceria com Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), com o International Council for Science (ICSU), a American Association for the Advancement of Science (AAAS), a Academy of Sciences for the Developing World (TWAS), o European Academies Science Advisory Council (EASAC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC).

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) compõe o comitê organizador para a reunião de 2013 cujo tema central será “Ciência para o Desenvolvimento Global Sustentável”.

A SBPC e a ABC em conjunto com diferentes parceiros (Andifes, Capes, CNPq, CGEE, Confap, Consecti, Unesco, MCTI) estão organizando reuniões temáticas com o intuito de promover uma ampla discussão nacional sobre o tema central, a serem realizadas em São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Manaus, Porto Alegre e Brasília.

O primeiro encontro ocorrerá em São Paulo de 29 a 31 de agosto de 2012, na sede da FAPESP. O tema da reunião em São Paulo é “Ciência para o Desenvolvimento Global: da educação para a inovação – construindo as bases para a cidadania e o desenvolvimento sustentável”.

Trata-se de uma reunião focal onde cada participante foi selecionado em função da sua experiência no assunto a ser abordado. Não houve seleção de resumos, mas sim seleção dos temas a serem discutidos, os quais levaram à escolha dos participantes.

A programação foi elaborada pelas seguintes universidades públicas de São Paulo: Instituto de Tecnologia da Aeronáutica (ITA), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e Universidade Federal do ABC (UFABC), além de membros da diretoria da FAPESP, do comitê do MCTI encarregado de apoiar os preparativos do Fórum Mundial de Ciências e membros da diretoria da SBPC.

A conferência de abertura será feita pelo professor Michael Clegg, presidente da InterAmerican Network of Academies of Science (IANAS).

Apesar do progresso científico-tecnológico exponencial observado em escala global nas décadas recentes; da melhoria global da qualidade de vida dos povos e sociedades, inclusive com redução agregada dos níveis de pobreza e de miséria; e dos avanços relativos nos níveis de educação e escolarização formais, esses avanços ocorrem de forma muito desigual no mundo contemporâneo, marcado por evidentes assimetrias e por vastas disparidades. Os níveis de consumo e de riqueza apresentam-se em escala de dezenas de vezes superior nas economias industrializadas em relação às de países de menor desenvolvimento relativo; há grande mobilidade para a mão de obra qualificada, e baixa ou nula mobilidade internacional para trabalhadores não qualificados; as metrópoles dos países em desenvolvimento apresentam desequilíbrios e problemas de sustentabilidade que foram equacionados ou bastante mitigados nos países industrializados e nas economias de serviços; os níveis de bem-estar social e especialmente de acesso à saúde são inaceitavelmente desiguais entre sociedades, regiões e países.

Nesse aspecto, embora a ciência e a tecnologia possam fornecer respostas para esses desafios e desequilíbrios - com importantes implicações éticas - é essencial para a redução dessas assimetrias e desigualdades e a potencialização dos benefícios e frutos da atividade científica a disseminação da educação de alto nível, indistintamente para todos os segmentos da sociedade. Somente a universalização da educação de qualidade permitirá às sociedades absorver, em toda sua extensão, os bens da cultura, da ciência e da civilização ainda hoje inacessíveis a muitos. A presente reunião preparatória do Fórum Mundial de Ciências elegeu o tema da educação para contribuir com esse debate e para indicar propostas para a superação desses desafios.

Os temas que serão discutidos na reunião de São Paulo são atuais e fundamentais para a gestão da ciência, tecnologia e inovação no país, na era da globalização e da economia do conhecimento. Ao final da reunião haverá a elaboração de um documento.