Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresa da FAPESP bate 5º recorde consecutivo

24 de abril de 2019

Claudia Izique | Pesquisa para Inovação – Em 2018, o Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) bateu o quinto recorde consecutivo em valores de projetos contratados: R$ 89,9 milhões. Esse valor é 13,7% superior aos resultados de 2017; 26,6 % maiores que os de 2016; 131% % acima dos investimentos da Fundação no programa em 2015 e 259% maior que em 2014.

Fonte: Biblioteca Virtual FAPESP

Os valores de 2018 correspondem à contratação de 247 projetos de pesquisa submetidos por startups, pequenas e médias empresas, e 473 bolsas.

Fonte: Biblioteca Virtual FAPESP

“A FAPESP, com apoio parcial da FINEP, tem enfatizado o programa PIPE como estimulador da P&D no setor empresarial no Estado e como criador de oportunidades para jovens estudantes que se formam no sistema paulista e também para pesquisadores vindos de outros estados ou de fora do Brasil. Cada vez mais o PIPE demonstra ser um mobilizador do desenvolvimento no Estado de São Paulo”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação.

A maioria das empresas obteve recursos no valor de até R$ 200 mil para a Fase 1 do PIPE, de validação de uma proposta inovadora por um período de até 9 meses. Outras – já tendo validado a inovação com apoio da FAPESP ou com recursos próprios – terão até R$ 1 milhão por um período de dois anos para desenvolver o projeto propriamente, durante a Fase 2 do PIPE. Os projetos aprovados nas fases 1 e 2 foram selecionados em um dos quatro editais anuais do programa.

O total de projetos contratados em 2018 inclui também os de empresas prontas para o desenvolvimento industrial e comercial de produtos inovadores, selecionados em editais regulares ou em chamadas especiais do Programa PIPE/PAPPE Subvenção – resultado de acordo da FAPESP e da Financiadora de Inovação e Pesquisa (Finep) –, também conhecido como Fase 3 do PIPE.

Em 2018, além da 6ª Rodada da Fase 3 do Programa PIPE/PAPPE Subvenção, foram lançados três editais para a seleção de empresas com projetos de pesquisa voltados para o desenvolvimento de inovação em ecotoxicologia, contaminação das águas e uso de dados de precipitação; para desenvolvimento de projetos em tecnologia assistiva; e para o desenvolvimento de inovação em Cidades Inteligentes – Grandes Metrópoles. Todas as chamadas estão em fase de enquadramento.