IPCC SREX Regional Outreach Meeting
FAPESP 50 anos

Special Report

Managing the Risks of Extreme
Events and Disasters to Advance
Climate Change Adaptation (SREX)

Gerenciando Extremos Climáticos e Desastres na América Latina e no Caribe:
Lições do relatório SREX IPCC

Os Grupos de Trabalho I e II do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), o Overseas Development Institute e o Climate and Development Knowledge Network (CDKN), apoiados pela Agência de Clima e Poluição e pelo Ministério de Relações Exteriores da Noruega, estão organizando uma série de encontros internacionais com o objetivo de informar sobre os possíveis impactos e opções para o gerenciamento de riscos dos extremos climáticos e desastres por região, conforme avaliados pelo IPCC Special Report for Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation (SREX).

Os encontros são voltados a tomadores de decisão, líderes empresariais, acadêmicos, pesquisadores e organizações da sociedade civil cujas políticas e programas são ou possam vir a ser afetadas pelos extremos climáticos. Os eventos são abertos à imprensa. Encontros anteriores foram realizados em Dakar (Senegal), Addis Ababa (Etiópia), Bangkok (Tailândia), Nova Delhi (Índia), Pequim (China) e Havana (Cuba), entre abril e junho de 2012. IPCC, CDKN, a Agência de Clima e Poluição e o Ministério de Relações Exteriores da Noruega, juntamente com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) organizam o lançamento dos resultados do IPCC SREX para a América do Sul e a América Central. O encontro será realizado em São Paulo nos dias 16 e 17 de agosto de 2012.

Destaques do IPCC Special Report for Managing the Risks of Extreme Events and Disasters to Advance Climate Change Adaptation serão apresentados no encontro por seus autores.

  • Entre os tópicos que serão abordados estão:
  • Extremos, exposição e vulnerabilidade no contexto do relatório;
  • Observações e projeções de extremos climáticos;
  • Observações e projeções de impactos e perdas;
  • Opções de gerenciamento de riscos para a melhoria de práticas atuais e futuras;
  • Abordagens rumo a um futuro sustentável e resiliente.