Museus e Centros Depositários

Sistematização e digitalização de documentos do arquivo Lasar Segall

Processo
2009/54777-0
Pesquisador
Vera Bueno D Horta
Instituição
Museu Lasar Segall - MINC
Entidade
MINC
Coordenador
CHS II
Área
Artes

A digitalização dos documentos do Arquivo Lasar Segall é etapa fundamental para sua inserção, como imagem, numa Base de Dados acessível via Internet. A Base de Dados atualmente disponível pode ser pesquisada via Intranet, no próprio espaço do Museu Lasar Segall. A digitalização permitirá, portanto, o acesso on-Iine a imagens e conteúdos dos documentos, por parte de pesquisadores de dentro e fora do Brasil, proporcionando um salto de qualidade e acessibilidade para a pesquisa. Este Projeto de Sistematização e Digitalização de documentos do Arquivo Lasar Segall permitirá democratizar o acesso a esse importante acervo documental. Os documentos reunidos em vida pelo artista Lasar Segall (1891 - 1957) formam uma coleção única para pesquisa da História da Arte brasileira e internacional, espelhando seus anos de formação na Alemanha e sua vida no Brasil, a partir de 1923. Esse acervo, composto por cerca de 10.000 itens, constitui-se, pelo seu ineditismo, natureza e dimensão, em uma das mais importantes fontes para a análise e compreensão da vida e da obra do artista, bem como da cultura europeia e brasileira da primeira metade do Século XX. Compõem o arquivo pessoal de Lasar Segall documentos de várias espécies: correspondência, fotografias e textos de diversos autores, manifestos, impressos em geral, álbuns e publicações artesanais, que registram a produção artística e a atividade intelectual dos grandes nomes da cultura europeia e brasileira do século passado. Entre as personalidades, de reconhecida importância internacional e nacional, que foram seus companheiros e com os quais Segall trocou intensa correspondência, estão: Wassily Kandinsky, Otto Dix, George Grosz, Lyonel Feininger, Paul Klee, Mário de Andrade, Oswald de Andrade, Murilo Mendes, Murilo Miranda, Cícero Dias, Alberto da Veiga Guignard, Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Manuel Bandeira e diversos outros nomes significativos. O Arquivo Lasar Segall, dadas suas características, se equipara aos mais importantes arquivos pessoais, hoje sob guarda de instituições públicas na Alemanha e nos Estados Unidos, procurados por pesquisadores do mundo todo. Este acervo documental já foi utilizado por estudiosos brasileiros, norte-americanos, europeus e latino-americanos. O Museu Lasar Segall considera prioritário o projeto de divulgação desses documentos junto ao grande público, numa plataforma web, o que este Projeto de digitalização tornará possível.