Processo 09/343

Pesquisador denunciado: Andreimar Martins Soares

Instituição: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

A denúncia principal refere-se à utilização de figuras já publicadas em artigos de outros autores na tese de doutorado “Caracterização Funcional e Estrutural de L-Aminoácido Oxidases Isoladas dos Venenos de Serpentes do Gênero Bothrops”, de autoria de Carolina Dalaqua Sant’Anna, sob a orientação do pesquisador denunciado, e também no seguinte artigo, resultante dessa tese: Carolina D. Sant’Anna, Danilo L. Menaldo, Tássia R. Costa, Harrison Godoy, Vanessa D.M. Muller, Victor H. Aquino, Sérgio Albuquerque, Suely V. Sampaio, Marta C. Monteiro, Rodrigo G. Stábeli, Andreimar M. Soares, Biochemical Pharmacology 76 (2008) 279-288, “Antiviral and antiparasite properties of na L-amino acid oxidase from the Snake Bothrops jararaca: Cloning and identification of a complete cDNA sequence.”

Os procedimentos formais utilizados no processo administrativo realizado pela Universidade de São Paulo a respeito da denúncia foram corretos, tendo sido garantido ao denunciado amplo direito de defesa. Durante esse processo, tanto a autora da tese como o pesquisador denunciado admitiram a inclusão de figuras retiradas de outros trabalhos, sem as devidas referências, na tese e no artigo acima mencionado, e alegaram que isso teria ocorrido por um lapso. A investigação realizada pela Universidade de São Paulo concluiu ser essa alegação implausível: as figuras foram manipuladas, de modo a serem adaptadas ao contexto do trabalho em questão, já que se referiam a outro contexto de pesquisa, a outras substâncias. Além disso, diz-se na tese que foram utilizados procedimentos de microscopia, que teriam resultado nas figuras, que realmente não foram utilizados. Se isso aconteceu, houve não apenas plágio, mas também fabricação de dados. É implausível que essa fabricação tenha resultado de um lapso. A aluna alegou que recebeu as figuras prontas do pesquisador denunciado, juntamente com a informação de que os procedimentos teriam sido realizados por um colaborador. O pesquisador negou e alegou que julgava que as figuras remetiam a experimentos realizados por colaboradores mobilizados pela aluna. Os elementos do processo, inclusive e-mails anexados pela aluna no processo de cassação de seu diploma, são inconclusivos, mas não favorecem a versão do pesquisador.

Embora o artigo em questão não tenha resultado de pesquisa apoiada pela FAPESP, ele foi incluído na súmula curricular do pesquisador denunciado anexada ao processo 2009/09698-5. Com base também na análise dessa súmula, foi concedido Auxílio à Pesquisa – Regular ao Dr. Andreimar Soares. Isso que justifica que a FAPESP emita declaração decisória e tome medidas punitivas em relação à participação do pesquisador denunciado no caso em questão.

Levando em conta os fatos acima mencionados, a FAPESP, com base nos resultados da investigação conduzida pela USP, declara que o pesquisador denunciado praticou má conduta científica grave – se não intencional, ao menos por negligência grave. Os processos em vigência sob a responsabilidade do Dr. Andreimar Soares devem ser cancelados e ele deve permanecer impedido de apresentar solicitações de bolsas e auxílios à FAPESP por três anos, a contar da presente data.

6 de junho de 2012

Data da publicação: 07/10/2014. [Manter na página por 36 meses após essa data]