Edital CEPID 2011 - FAQ

RESPOSTAS ÀS PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SOBRE O EDITAL CEPID 2011

1. Qual a definição de instituição de pesquisa?
2. Quais instituições podem sediar um CEPID?
3. Quem dirige o CEPID?
4. Os gestores têm de pertencer à Instituição Sede Principal? E os coordenadores?
5. Quem é o Pesquisador Responsável (PR)?
6. Quem são os Pesquisadores Principais (PP)?
7. Pode haver vários PP em um mesmo Centro?
8. Gostaria de saber se um pesquisador pode participar de mais de uma proposta para o edital do CEPID. Se sim, em quais condições é permitido?
9. O Pesquisador Responsável e os Pesquisadores Principais têm direito a bolsas da FAPESP?
10. Pesquisadores de outros Estados e países devem ser listados como pesquisadores visitantes? Eles podem enviar uma carta assinada concordando em participar do projeto? 
11. Um bolsista pode ser listado como Pesquisador Associado? 
12. Pesquisadores de empresas podem participar da chamada? 
13. Propostas que se qualificarem para a Fase 2 podem sofrer alterações na composição da equipe? 
14. Na Fase 2, um pesquisador inicialmente enquadrado como Associado pode ser realocado como Pesquisador Principal? 
15. Que perfil devem ter os Coordenadores? 
16. Para a primeira fase é necessária a apresentação de orçamentos para todos os itens a serem solicitados (material permanente, equipamentos etc.)? 
17. A justificativa de orçamento (Anexo 2) apresenta espaço muito reduzido a ser preenchido. A FAPESP espera que seja uma indicação geral dos gastos a serem realizados ou deve-se incluir documentação complementar? 
18. O CEPID pode financiar o intercâmbio de alunos de graduação e/ou pós-graduação entre instituições de diferentes países ou deve-se incluir documentação complementar? 
19. Bolsas de pesquisa (IC, ME, DR e PD) e bolsas de treinamento (TTs) entram no orçamento do projeto? 
20. É imprescindível a apresentação de um plano de trabalho para cada bolsa solicitada já na Pré-Proposta? 
21. Podem ser incluídos, no orçamento solicitado, workshops para reunião dos pesquisadores principais e associados? Podem ser incluídas viagens dos Pesquisadores Principais e Associados para eventos e visitas técnicas (Brasil e exterior) relacionadas ao projeto?  
22. As aquisições realizadas por projetos anteriores da própria FAPESP (por exemplo, por Projetos Temáticos) entram como contrapartida da instituição ou contribuição de “outra” agência de fomento?
23. Salários devem ser incluídos como parte da contrapartida institucional?
24. No caso de serviços de terceiros, é possível utilizar recursos humanos complementares àqueles que devem ser disponibilizados pela instituição sede, sob a forma de prestação de serviços autônoma?
25. O último item do Anexo 1 tem como título “Schedule of leading events related to the establishment and operation of the center”. A FAPESP espera que essa seção contenha as etapas da implantação do Centro ou um calendário de eventos a serem organizados pelo Centro? 
26. No encaminhamento da Pré-Proposta, pode ser feita a inclusão de material extra, além dos formulários, tais como cartas de apoio à proposta, formação do Conselho Consultivo Internacional etc.? 
27. As Pré-Propostas precisam ser submetidas em inglês?
28. Como devem ser encaminhadas as Pré-Propostas? 
29. A pré-proposta de um Centro cuja instituição sede é uma faculdade, por exemplo, precisa ser endossada por todos os dirigentes: diretor da unidade, pró-reitor de pesquisa e o reitor da universidade? Caso haja outra instituição da mesma universidade envolvida na pré-proposta, seu dirigente também precisa assinar o documento? 
30. O número total de participantes do CEPID proposto excede o total de linhas do formulário “Descrição da Equipe Científica/Team Description”. Qual a melhor alternativa a ser realizada para cadastrar todos?
31. Distintas unidades ou laboratórios envolvidos em uma mesma Pré-Proposta de criação de um CEPID podem enviar planilhas separadas? 
32. Quem deve preencher a ficha de cadastro?  
33. É preciso enviar a Súmula Curricular?

 

1. Qual a definição de instituição de pesquisa? (voltar ao índice)
A FAPESP espera receber propostas de pesquisa para Centros que sejam sediados em instituições de ensino superior ou pesquisa, públicas ou privadas sem fins lucrativos, no Estado de São Paulo. Essas geralmente são universidades ou instituições de pesquisa estaduais ou federais. Isso não significa que outras instituições não possam participar da chamada, como empresas e organismos internacionais, mas estas não podem ser a Instituição-Sede Principal do Centro.

2. Quais instituições podem sediar um CEPID? (voltar ao índice)

Na Pré-Proposta apresentada à FAPESP, o Centro deverá estar sediado em uma ou mais instituições de ensino superior e pesquisa ou instituições de pesquisa, públicas ou particulares sem fins lucrativos, no Estado de São Paulo, que se comprometam a assegurar sua completa viabilidade. Em geral a instituição sede tem um staff de pesquisadores e tradição em atividades de pesquisa, muitas vezes associadas a ensino de graduação e de pós-graduação. Toda instituição que se qualifique em uma das definições acima poderá ser considerada elegível como Instituição Sede do Centro a ser proposto. Propostas com Instituições Sede cujos pesquisadores nunca apresentaram solicitações à FAPESP poderão ser submetidas, mas dependerão de um processo de avaliação preliminar de suas condições, que a Fundação realiza toda vez que uma nova instituição se apresenta. Cabe enfatizar que cada CEPID deve ter apenas uma Instituição Sede Principal, mas pode ter outras Instituições Sedes (IS) associadas.

3. Quem dirige o CEPID? (voltar ao índice)
Cada CEPID deve ser dirigido por um Comitê Executivo (CE), composto pelo Diretor (Pesquisador Responsável pela proposta perante a FAPESP). O Diretor deve ser auxiliado por um Gestor Executivo de forma a garantir a perfeita administração e gestão do projeto. Ou seja, em um CEPID, o Pesquisador Responsável é o Diretor do Centro, mas ele não se confunde com a figura do Gestor Executivo do Centro. A Instituição Sede deverá garantir pessoal e serviços para administração e gestão do Centro.

4. Os gestores têm de pertencer à Instituição Sede Principal? E os coordenadores? (voltar ao índice)
Os gestores que participam da proposta devem ser contratados pela Instituição Sede Principal do Centro ou por uma Instituição Sede Associada. Não há necessidade de um novo contrato; a Instituição Sede pode remanejar alguém já contratado antes, para essas funções. A FAPESP analisará sua dedicação ao projeto em horas/semana. Tal dedicação deve ser compatível com as atividades necessárias para o bom andamento da pesquisa e de forma a garantir a perfeita administração e gestão do projeto. Os coordenadores não precisam ser vinculados à Instituição Sede.

5. Quem é o Pesquisador Responsável (PR)? (voltar ao índice)
O Pesquisador Responsável (PR) é sempre um dos Pesquisadores Principais do projeto. É ele que assume a responsabilidade pela preparação, submissão da proposta e pela coordenação científica e administrativa do projeto caso seja aprovado pela FAPESP. Preferencialmente, deve pertencer à Instituição Sede Principal. Num CEPID, há apenas um Pesquisador Responsável e ele é o Diretor do Centro. O Pesquisador Responsável não pode ser remunerado com recursos oriundos da FAPESP.

6. Quem são os Pesquisadores Principais (PP)? (voltar ao índice)
Os Pesquisadores Principais (PPs) são os pesquisadores da equipe designados pelo Pesquisador Responsável e aprovados pela FAPESP.

7. Pode haver vários PP em um mesmo Centro? (voltar ao índice)
Nos CEPIDs, pode haver mais de um Pesquisador Principal além do Pesquisador Responsável, desde que aprovados pela FAPESP. Pode haver PPs de outros países e Estados, caso haja dedicação compatível (horas por semana) e verificável. Entretanto, esses pesquisadores, caso aprovados pela FAPESP, não serão elegíveis para receber Benefícios Complementares.

8. Gostaria de saber se um pesquisador pode participar de mais de uma proposta para o edital do CEPID. Se sim, em quais condições é permitido? (voltar ao índice)
Não existe óbice quanto à participação de instituições/pesquisadores em mais de uma proposta. Ou seja, eventualmente, integrantes da equipe podem constar de mais de uma proposta submetida no âmbito da chamada. Entretanto, lembramos que no processo de análise da proposta a assessoria avaliará a capacidade da instituição e do pesquisador de honrar os compromissos assumidos, a capacidade de dedicação/comprometimento dos pesquisadores integrantes do projeto com sua realização e o sucesso das atividades previstas.
Pesquisadores principais/coordenadores de outras linhas de fomento podem integrar a proposta de criação de um CEPID como Coordenadores, Pesquisadores Principais ou Associados. Em caso de haver possibilidade de aprovação da proposta, o Pesquisador Proponente (Coordenador) e/ou pesquisadores que já ocupem posição de pesquisador principal ou responsável em outros auxílios serão convidados a comparecer à FAPESP para discutir o desenvolvimento futuro dos projetos vigentes e sua possível fusão com o CEPID.

9. O Pesquisador Responsável e os Pesquisadores Principais têm direito a bolsas da FAPESP? (voltar ao índice)
Não há bolsas para o Pesquisador Responsável e para os Pesquisadores Principais. Seus salários são de responsabilidade das Instituições Sede do Centro.

10. Pesquisadores de outros Estados e países devem ser listados como pesquisadores visitantes? Eles podem enviar uma carta assinada concordando em participar do projeto?  (voltar ao índice)
Pesquisadores de outros Estados ou países podem ser listados como pesquisadores visitantes, associados ou principais, dependendo da sua dedicação (horas/semana) ao projeto, que deve ser verificável pela FAPESP. Cabe ressaltar que Pesquisadores Principais precisam ter vínculo formalizado com instituição de ensino e pesquisa no Estado de São Paulo. O formulário “Descrição da Equipe Científica/Team Description”, incluindo pesquisadores (e pós-doutores com bolsas), técnicos, pessoal administrativo de apoio e estudantes, deve ser preenchido na íntegra. As assinaturas de todos os envolvidos também devem ser colhidas. Conforme explicitado na própria planilha, caso isso não seja possível, uma anuência formal de cada pesquisador, cuja assinatura não conste do formulário, deve ser anexada à proposta. Excepcionalmente, pode-se aceitar cartas a guisa de assinatura no formulário. Assinaturas digitais não serão aceitas.

11. Um bolsista pode ser listado como Pesquisador Associado?  (voltar ao índice)
Não, bolsistas não podem ser listados como pesquisadores associados. A única exceção diz respeito aos bolsistas da modalidade Jovem Pesquisador (JP). Pesquisadores associados são pesquisadores da equipe, designados pelo Pesquisador Responsável e aprovados pela FAPESP, que assumem a responsabilidade de contribuir para partes bem definidas do projeto de pesquisa submetido. De acordo com as orientações da chamada e as instruções para preenchimento da planilha com a descrição da equipe científica, pesquisadores associados e bolsistas de graduação e pós-graduação devem ser listados em categorias separadas.

12. Pesquisadores de empresas podem participar da chamada?  (voltar ao índice)
Pesquisadores de empresas podem participar das propostas na condição de integrantes da equipe de pesquisa. Ou seja, inseridos no grupo que vai desenvolver o projeto, na condição, por exemplo, de Pesquisador Principal, Pesquisador Associado, Pesquisador Visitante ou Coordenador de Transferência. Apoios e contrapartida das instituições envolvidas não são apenas desejáveis, mas necessários e bem-vindos.

13. Propostas que se qualificarem para a Fase 2 podem sofrer alterações na composição da equipe?  (voltar ao índice)
Para uma análise adequada da proposta de criação de um CEPID, contemplando as atividades previstas e os seus executores, sugere-se que a equipe apresentada na Fase 1 seja a mais completa possível. Mudanças de equipe entre as duas fases só serão possíveis por solicitação da própria FAPESP ou por contingências.

14. Na Fase 2, um pesquisador inicialmente enquadrado como Associado pode ser realocado como Pesquisador Principal?  (voltar ao índice)
Uma vez aprovado o projeto, em cada Relatório Científico (RC), o Diretor do Centro poderá excepcionalmente solicitar, com justificativa, a alteração da lista de PPs, o que será analisado pela FAPESP.

15. Que perfil devem ter os Coordenadores?   (voltar ao índice)
É desejável que o Coordenador de Educação e Difusão de Conhecimento e o Coordenador de Transferência de Tecnologia sejam Pesquisadores Principais. Cabe destacar que Pesquisadores Principais precisam ter vínculo formal com uma instituição de ensino e pesquisa no Estado de São Paulo. Ou seja, os coordenadores devem ser pesquisadores formalmente vinculados às suas instituições.
Os coordenadores e todo o pessoal permanente do Centro devem ser contratados pelas instituições sede ou vinculados a elas e remunerados com recursos de outras fontes que não a FAPESP.

16. Para a primeira fase é necessária a apresentação de orçamentos para todos os itens a serem solicitados (material permanente, equipamentos etc.)?  (voltar ao índice)
Na Fase 1 não é necessário apresentar orçamentos ou proformas de fornecedores. Para a primeira fase, a estimativa deve ter suficiente detalhe e justificativa para ser entendida pela assessoria.
Na Fase 1 é necessário apresentar estimativa do Orçamento Anual Total para operação do Centro, detalhado em Fontes e Usos, incluindo a Estimativa da contrapartida institucional, por Instituição Sede participante da proposta (planilha “Total Center Budget by source and use” do arquivo Excel disponível em www.fapesp.br/cepid/forms) e previsão do Orçamento a ser solicitado à FAPESP, contendo estimativa de equipamentos e materiais permanentes e justificativa para este e os demais itens solicitados. Além disso, a contrapartida listada deve ter relação direta com a Pré-Proposta de criação do Centro. A descrição do apoio institucional oferecido pela(s) Instituição(ões) Sede, incluindo informações detalhadas sobre os custos de cada item do apoio, deverá ser apresentada somente na Fase 2 da chamada.

17. A justificativa de orçamento (Anexo 2) apresenta espaço muito reduzido a ser preenchido. A FAPESP espera que seja uma indicação geral dos gastos a serem realizados ou deve-se incluir documentação complementar?  (voltar ao índice)
A justificativa do orçamento solicitado deve ser feita no limite do espaço oferecido no formulário. Espera-se uma descrição geral, destacando os itens de maior valor/importância. Não deve ser incluída documentação complementar.

18. O CEPID pode financiar o intercâmbio de alunos de graduação e/ou pós-graduação entre instituições de diferentes países ou deve-se incluir documentação complementar?  (voltar ao índice)
Em relação ao intercâmbio de estudantes, cabe informar que as viagens podem ser custeadas com os recursos da reserva técnica das bolsas ou do próprio projeto, caso ele venha a ser aprovado.

19. Bolsas de pesquisa (IC, ME, DR e PD) e bolsas de treinamento (TTs) entram no orçamento do projeto?  (voltar ao índice)
Bolsas de iniciação científica, capacitação técnica, mestrado, doutorado e pós-doutorado são itens financiáveis com recursos solicitados à FAPESP e devem estar previstas no Orçamento solicitado.
As bolsas que por ventura sejam concedidas dentro de auxílios CEPID deverão ser orientadas/supervisionadas por um dos Pesquisadores Principais aprovados pela FAPESP.

20. É imprescindível a apresentação de um plano de trabalho para cada bolsa solicitada já na Pré-Proposta?  (voltar ao índice)
Não. Apenas na Fase 2, para cada bolsa solicitada, deverá ser apresentado, com a proposta inicial, um Plano de Atividades com até duas páginas, incluindo Título do Projeto de Bolsa, Resumo e Descrição do Plano (suficiente para permitir a análise pela assessoria). Os planos devem ser redigidos em inglês.

21. Podem ser incluídos, no orçamento solicitado, workshops para reunião dos pesquisadores principais e associados? Podem ser incluídas viagens dos Pesquisadores Principais e Associados para eventos e visitas técnicas (Brasil e exterior) relacionadas ao projeto?   (voltar ao índice)
Recursos para workshops e para reunião dos Pesquisadores Principais e Associados podem ser incluídos no orçamento solicitado, e podem ser também cobertos com recursos da Reserva Técnica (RT). Da mesma forma, o orçamento solicitado pode incluir recursos para viagens dos pesquisadores principais e associados para eventos e visitas técnicas no Brasil e no exterior relacionados ao projeto, sendo cada uma delas justificada. Também podem ser usados recursos da Reserva Técnica conforme normas da RT de Auxílios.

22. As aquisições realizadas por projetos anteriores da própria FAPESP (por exemplo, por Projetos Temáticos) entram como contrapartida da instituição ou contribuição de “outra” agência de fomento? (voltar ao índice)
Pressupondo-se que as aquisições realizadas por projetos anteriores financiados pela FAPESP pertençam agora ao parque de equipamentos de uma das instituições envolvidas na proposta de criação do Centro, elas devem entrar como contrapartida dessa instituição.

23. Salários devem ser incluídos como parte da contrapartida institucional? (voltar ao índice)
Sim, salários devem ser incluídos na contrapartida institucional. Bolsas custeadas por outras agências de fomento também podem ser incluídas nessa categoria. Cabe observar que um dos critérios de análise do orçamento solicitado diz respeito ao equilíbrio entre as despesas envolvendo equipamentos, bolsas e o custeio propriamente dito do Centro.

24. No caso de serviços de terceiros, é possível utilizar recursos humanos complementares àqueles que devem ser disponibilizados pela instituição sede, sob a forma de prestação de serviços autônoma? (voltar ao índice)
Sim, é possível, desde que em regime e tempo compatíveis com o período de duração de um Centro e com financiamento de outras entidades, que não a FAPESP. A lei proíbe à FAPESP o apoio a atividades administrativas. Sabidamente, tais atividades são necessárias para o sucesso do Centro e devem ser totalmente garantidas pela (s) Institituição (ões) Sede, eventualmente com complemento de recursos de outras fontes que possam ser bem documentados. Os recursos da FAPESP não podem ser usados para financiar salários de qualquer natureza ou serviços de terceiros que não de natureza técnica e eventual.

25. O último item do Anexo 1 tem como título “Schedule of leading events related to the establishment and operation of the center”. A FAPESP espera que essa seção contenha as etapas da implantação do Centro ou um calendário de eventos a serem organizados pelo Centro?   (voltar ao índice)
Do último item do Anexo 1 deve constar o cronograma de eventos (milestones) mais importantes na implantação e operação do Centro (máximo de 5.000 caracteres incluindo espaços).

26. No encaminhamento da Pré-Proposta, pode ser feita a inclusão de material extra, além dos formulários, tais como cartas de apoio à proposta, formação do Conselho Consultivo Internacional etc.?  (voltar ao índice)
Não. Para a Fase 1 da avaliação, as propostas deverão ser encaminhadas sob a forma de Pré-Propostas em formulário específico (disponível em www.fapesp.br/cepid/forms). Nesta primeira fase, não deve ser incluído nenhum outro documento além dos expressamente solicitados na chamada. Todo documento não solicitado pela FAPESP será descartado.

27. As Pré-Propostas precisam ser submetidas em inglês? (voltar ao índice)
Sim. Todas as Pré-Propostas serão submetidas à assessoria internacional e, por essa razão, deverão ser apresentadas em inglês (exceto os formulários 27 a e Cadastro do Pesquisador, que deverão ser apresentados em português).

28. Como devem ser encaminhadas as Pré-Propostas?  (voltar ao índice)
Todas as pré-propostas devem ser encaminhadas em uma única via, pelo correio, à FAPESP no endereço: Rua Pio XI, 1500, CEP 05468-901, São Paulo/SP, com “Chamada CEPID 2011” escrita no envelope. O prazo para apresentação de Pré-Propostas termina em 15 de agosto de 2011, valendo a data de carimbo postal.

29. A pré-proposta de um Centro cuja instituição sede é uma faculdade, por exemplo, precisa ser endossada por todos os dirigentes: diretor da unidade, pró-reitor de pesquisa e o reitor da universidade? Caso haja outra instituição da mesma universidade envolvida na pré-proposta, seu dirigente também precisa assinar o documento?  (voltar ao índice)
O formulário referente à Pré-Proposta deverá ser encaminhado pelo Pesquisador Responsável (o candidato a diretor do Centro) e poderá ser assinado por qualquer um dos dirigentes, no formulário (em português). Apenas na Fase 2 será solicitado o endosso formal do Pró-Reitor, do Reitor e do Diretor da Unidade, conjuntamente. No caso de projetos envolvendo várias instituições, estas deverão preparar um único documento com todos os compromissos institucionais, assinado pelos dirigentes de cada uma.

30. O número total de participantes do CEPID proposto excede o total de linhas do formulário “Descrição da Equipe Científica/Team Description”. Qual a melhor alternativa a ser realizada para cadastrar todos? (voltar ao índice)
O número de pesquisadores indicados deve estar consoante com o projeto proposto e com o orçamento solicitado. Na descrição da equipe, os pesquisadores que não couberem no primeiro formulário devem ser incluídos em outro formulário igual (“Descrição da Equipe Científica/Team Description”), observado o limite de cinco páginas. Nesse caso, será preciso sinalizar claramente a existência de mais de um formulário descrevendo a equipe. Tal formulário deve conter os nomes de todos os pesquisadores envolvidos na proposta, listados de acordo com a categoria em que se enquadram. Em casos excepcionais poderão ser aceitos formulários acompanhados de e-mails ou cartas a guisa de assinatura, desde que estas mensagens estejam bem organizadas e visíveis para a assessoria. Sugere-se fortemente circular os formulários para a coleta de assinaturas para se evitar este procedimento. Assinaturas digitais não serão aceitas.

31. Distintas unidades ou laboratórios envolvidos em uma mesma Pré-Proposta de criação de um CEPID podem enviar planilhas separadas?  (voltar ao índice)
Não. Planilhas não podem ser encaminhadas isoladamente.

32. Quem deve preencher a ficha de cadastro?   (voltar ao índice)
Todos os pesquisadores devem apresentar o Cadastro do Pesquisador, em português. Isso não significa que eles próprios, necessariamente, devam preenchê-lo. A FAPESP espera que o preenchimento seja feito por funcionários administrativos da Instituição Sede, designados para este fim. O formulário está disponível em www.fapesp.br/cepid/forms.

33. É preciso enviar a Súmula Curricular? (voltar ao índice)
Na Fase 1, os Pesquisadores Principais também devem apresentar suas Súmulas Curriculares. Elas devem ser preparadas em inglês, no formato especificado pela FAPESP, conforme orientação disponível em www.fapesp.br/cepid/forms.