Manual impresso em 15/12/2017 às 09:40:56

Página original: http://www.fapesp.br/47

Jornalismo Científico

Concessões nesse programa (Biblioteca Virtual FAPESP)

O Programa José Reis de Incentivo ao Jornalismo Científico (Mídia Ciência) foi lançado em outubro de 1999 para estimular a formação de profissionais capazes de lidar com informação sobre ciência e tecnologia na grande imprensa, na imprensa especializada, na internet ou em áreas de comunicação de instituições de ensino e pesquisa.

A finalidade do Mídia Ciência é apoiar a execução de propostas de pesquisas jornalísticas que resultem na produção de documentos de divulgação em veículos de comunicação de qualquer natureza (jornais, revistas, rádio, televisão, mídia eletrônica, etc.) e que sejam desenvolvidas paralelamente ao cumprimento de um programa definido de estudos. Um de seus objetivos específicos é precisamente estimular a criação de cursos de jornalismo científico, dentro e fora do âmbito acadêmico, com o eventual patrocínio de empresas de comunicação. 

Normas - índice:


1) Finalidade (volta ao índice)

O Programa José Reis de Incentivo ao Jornalismo Científico (Mídia Ciência) foi lançado em outubro de 1999 para estimular a formação de profissionais capazes de lidar com informação sobre ciência e tecnologia na grande imprensa, na imprensa especializada, na internet ou em áreas de comunicação de instituições de ensino e pesquisa.

A finalidade do Mídia Ciência é apoiar a execução de propostas de pesquisas jornalísticas que resultem na produção de documentos de divulgação em veículos de comunicação de qualquer natureza (jornais, revistas, rádio, televisão, mídia eletrônica, etc.) e que sejam desenvolvidas paralelamente ao cumprimento de um programa definido de estudos. Um de seus objetivos específicos é precisamente estimular a criação de cursos de jornalismo científico, dentro e fora do âmbito acadêmico, com o eventual patrocínio de empresas de comunicação.

A realização da proposta de pesquisa jornalística e o cumprimento do programa de estudos devem ser supervisionados por pesquisador experiente na área científica ou tecnológica, a que se refira a proposta jornalística, ou por jornalista com ampla e documentada experiência profissional em divulgação de assuntos de ciência e tecnologia. Esse supervisor será o responsável pela solicitação perante a FAPESP. O estágio profissional deverá ter supervisão de jornalista vinculado à empresa ou departamento em será realizado.

Pressupostos do Jornalismo Científico

O fortalecimento do sistema de ciência e tecnologia de um país requer a divulgação adequada e sistemática, por todos os meios de comunicação, dos resultados das atividades de pesquisa nele desenvolvidas. Seu desenvolvimento depende decisivamente do apoio da sociedade que o sustenta e da implantação firme e generalizada da atitude de valorização da busca e aplicação do conhecimento. Esse apoio será tanto mais efetivo, quanto melhor informada estiver a sociedade a respeito da extensão, potencial e limitações das atividades de pesquisa.

São inúmeros os desafios e problemas que a acelerada ampliação dos horizontes de aplicação da ciência tem apresentado à sociedade como um todo. Por isso, a difusão ampla das informações científicas torna-se indispensável para a tomada de decisões apropriadas e para o pleno exercício da cidadania.

O desenvolvimento experimentado pela pesquisa científica brasileira nos últimos trinta anos, atestado por todos os indicadores relevantes de qualidade e quantidade, não tem sido acompanhado, na mesma proporção, pela intensificação das atividades de divulgação de seus resultados. De modo geral, a sociedade brasileira não demonstra um interesse significativo pelo curso e pelos produtos da ciência. Particularmente notável é o nível de desconhecimento sobre as atividades de pesquisa desenvolvidas no Brasil. Isso se deve, em grande parte, à carência de jornalistas com motivação específica e formação adequada no campo do jornalismo científico.

Nos países cientificamente mais desenvolvidos, o apoio da população aos investimentos em pesquisa científica e tecnológica é creditado à qualidade do jornalismo lá praticado. Isso foi comprovado por estudo realizado pela National Science Foundation e publicado na revista Nature, vol. 394, p. 107, que atribui a visão majoritariamente favorável da opinião pública americana, a respeito do impacto social das atividades científicas e tecnológicas à sua intensa cobertura jornalística nos diferentes meios de comunicação.

A FAPESP já apóia, em suas linhas regulares de auxílio, a divulgação de resultados de pesquisas no seio da comunidade científica, facilitando a participação dos pesquisadores em eventos, cuja organização é incentivada e amparada por ela. A Fundação também estimula e auxilia a publicação de livros, artigos e periódicos especializados. Com o Programa de Incentivo ao Jornalismo Científico, passa a apoiar igualmente a divulgação desses resultados para o público não especializado, estimulando a formação de profissionais habilitados no campo do jornalismo científico e contribuindo para a superação dessas carências em nosso país.  

2) A quem se destina (volta ao índice)

São oferecidas bolsas de Iniciação ao Jornalismo Científico para estudantes de graduação e profissionais diplomados em qualquer área, que não tenham vínculo empregatício. Os candidatos precisam ter sido aceitos como alunos por um Curso de Introdução ao Jornalismo Científico e como estagiários por empresa de comunicação ou departamento de comunicação de uma instituição de pesquisa. As bolsas serão concedidas após um processo de análise competitivo.

3) Modalidades (volta ao índice)

O apoio é concedido na forma de Bolsa.

4) Componente (volta ao índice)

Mensalidades.

5) Duração (volta ao índice)

As bolsas serão concedidas por um período de seis (6) meses, renováveis por no máximo mais seis meses, com início sempre no dia primeiro de cada mês. A sua renovação dependerá do desempenho do bolsista, avaliado pelo seu relatório de atividades. 

6) Valores (volta ao índice)

Os valores das bolsas serão compatíveis com o nível de formação do bolsista. As de Jornalismo Científico 1, de valor correspondente ao das bolsas regulares de Iniciação Científica, serão concedidas a alunos de cursos de graduação. Para os que possuem diploma de curso superior, serão concedidas as de Jornalismo Científico 2, de valor correspondente ao das bolsas regulares de Mestrado 1. Bolsistas com título de mestre receberão as de Jornalismo Científico 3, equivalentes às bolsas regulares de Doutorado 1. Para aqueles com titulo de doutor serão as de Jornalismo Científico 4, de valor correspondente ao das bolsas regulares de pós-doutorado.

Os candidatos às diferentes categorias de bolsa serão selecionados por meio de processos distintos de análise. 

7) Prazos para análise (volta ao índice)

Cada linha de fomento tem um prazo necessário definido para que se complete o processo de análise das solicitações a ela encaminhadas. A FAPESP se compromete a por todo o empenho no cumprimento desse prazo, embora não possa garantir que ele seja respeitado em todos os casos. Isso porque a etapa mais importante do processo de análise não pode ser inteiramente controlada por ela. Todos os processos são enviados a assessores "ad hoc", para que emitam parecer, e nem sempre a FAPESP, apesar de seus esforços, consegue obter a devolução do processo dentro do prazo regularmente estipulado.

Freqüentemente os assessores, antes de emitirem um parecer conclusivo, solicitam maiores informações. Às vezes, a própria FAPESP toma a iniciativa de consultar mais de um assessor, nos casos em que o parecer inicialmente emitido não é julgado suficiente para a tomada de uma decisão bem fundamentada.  

8) Solicitação (volta ao índice)

Duas vezes por ano. De 1º de fevereiro a 11 de abril e de 1º de julho a 31 de agosto. 

9) Requisitos do solicitante (volta ao índice)

10) Obrigações do solicitante (volta ao índice)

Antes da solicitação:

Durante o desenvolvimento da pesquisa:

O projeto de pesquisa do bolsista deverá resultar em documentos de boa qualidade, tanto do ponto de vista jornalístico como do ponto de vista científico. Seu trabalho precisará abordar a história do desenvolvimento dos projetos científicos ou tecnológicos de que se ocupar e situa-los no contexto nacional e internacional. Terá, ainda, que evidenciar sua relevância científica, tecnológica, cultural, social e econômica e apontar seus possíveis desdobramentos. Deverá ser mencionada toda a bibliografia utilizada para a realização dos trabalhos.

O pesquisador deverá aquilatar ainda o impacto potencial da execução dos projetos na formação de recursos humanos, na difusão do conhecimento e na sua transferência para os setores público e privado. Espera-se que os documentos produzidos sejam capazes de informar o público e, ao mesmo tempo, de despertar seu interesse, educando-o na área do conhecimento em questão. Serão consideradas prioritárias as propostas que se refiram a projetos de pesquisa científica ou tecnológica apoiados pela FAPESP.

Programa de Estudos e Curso de Introdução ao Jornalismo Científico

O candidato a uma bolsa precisa apresentar um programa de estudos, avalizado por seu supervisor, destinado a propiciar seu aperfeiçoamento no campo do jornalismo científico. Deve incluir a realização de um Curso de Introdução ao Jornalismo Científico, oferecido por instituição acadêmica ou não, e que tenha a duração mínima de um semestre letivo.

O conjunto das disciplinas do curso deverá ser dado em 90 horas-aula, no mínimo. Terá de incluir, em nível introdutório, os seguintes tópicos:

  1. Metodologia e Filosofia da Ciência.

  2. História da Ciência e da Tecnologia.

  3. Ética da Ciência.

  4. Temas centrais da ciência contemporânea.

  5. Modos de organização e financiamento dos sistemas de pesquisa, no Brasil e no exterior.

  6. Mídias, linguagens e prática do jornalismo científico.

A solicitação de bolsa deverá ser acompanhada da descrição detalhada do Curso de Introdução ao Jornalismo Científico a ser seguido, incluindo carga didática prevista, lista das disciplinas, com as respectivas ementas, e lista dos professores responsáveis. A qualidade do curso proposto será elemento importante no processo de análise das solicitações.

11) Requisitos do supervisor científico (volta ao índice)

12) Formulários exigidos (volta ao índice)

Os formulários eletrônicos estão disponíveis no Sistema de Apoio a Gestão (SAGe) da FAPESP, no endereço www.fapesp.br/sage.

13) Documentos necessários (volta ao índice)

São imprescindíveis para análise da solicitação de Bolsa de Incentivo ao Jornalismo Científico os seguintes documentos:

  1. Formulário de Inscrição para Bolsa de Incentivo ao Jornalismo Científico, integralmente preenchido.

  2. Projeto de pesquisa jornalística com proposta das atividades a serem desenvolvidas.

  3. Cronograma de execução do projeto

  4. Súmula Curricular do candidato.

  5. Cadastro do candidato à Bolsa, em formulário específico para o programa Mídia/Ciência.

  6. Histórico escolar completo de graduação e pós-graduação do solicitante, emitido em papel com timbre ou carimbo da instituição e assinatura do responsável pela sua emissão. Deve conter o nome das disciplinas por extenso e a indicação de eventuais reprovações e trancamentos de matrícula do candidato. Não serão aceitos históricos escolares "limpos", contendo apenas a nota final de aprovação dos cursos já realizados.

  7. Descrição detalhada do Programa de Estudos e do Curso de Introdução ao Jornalismo Científico.

  8. Descrição das atividades científicas e acadêmicas desenvolvidas pelo aluno, após a conclusão da graduação, com no máximo uma página. Esse documento é imprescindível para candidatos que não sejam recém-graduados.

  9. Aval da empresa ou departamento em que se realize o estágio, demonstrando, em princípio, sua disposição para veicular os documentos produzidos que considere de boa qualidade.

  10. Cadastro do Supervisor Científico, em formulário FAPESP, integralmente preenchido.

  11. Súmula Curricular do Supervisor Científico, de acordo com instrução fornecida pela FAPESP.

  12. Curriculum Vitae do Supervisor junto à empresa, abreviado e com no máximo uma página.

Atenção: A partir de 01/11/2016, para submissão de proposta passa a ser obrigatório anexar uma cópia digitalizada do documento de identificação do Pesquisador Responsável no cadastro do SAGe. Acessar menu "Meus dados > Alteração de Cadastro" e anexar o documento solicitado na seção "Documento de Identificação" na aba Identificação. Esta obrigatoriedade se aplica a todos os Beneficiários e Responsáveis em propostas de Auxílios e Bolsas. 

Podem ser entregues posteriormente os seguintes documentos:

  1. Atestado de inscrição em Curso de Introdução ao Jornalismo Científico (na época da confirmação de interesse na bolsa).

  2. Comprovante de afastamento sem remuneração ou demissão, para candidatos com vínculo empregatício (por ocasião da confirmação de interesse na bolsa).

  3. Comprovante de proficiência em língua inglesa.

Atenção: Serão devolvidos todos as solicitações que não estiverem acompanhadas de toda a documentação exigida. 

14) Análise (volta ao índice)

As solicitações encaminhadas à FAPESP nas suas diferentes linhas de fomento obedece à sistemática da análise pelos pares. No texto abaixo, descrevemos como esse complexo processo é conduzido pela FAPESP: as suas diversas etapas e respectivos responsáveis por sua execução.

Face às suas características específicas, a sistemática de análise das bolsas de mestrado é descrita em seção separada.  

15) Propriedade Intelectual (volta ao índice)

As normas da FAPESP quanto à propriedade intelectual dos resultados de projetos apoiados pela fundação estão descritas em www.fapesp.br/pi

16) Relatórios (volta ao índice)

Deve ser elaborado um relatório científico final ao término da bolsa (seis meses).

ATENÇÃO:
- Se houver solicitação de renovação de bolsa, a entrega do último relatório deve ser antecipada em dois meses. A não observância deste prazo poderá acarretar a descontinuidade no pagamento da bolsa, caso ela venha a ser renovada.

Processos submetidos pelo sistema SAGE devem ter seus relatórios científicos encaminhados eletronicamente, conforme descrito no manual Submissão de RC que pode ser consultado no próprio SAGe no link Manuais.