Chamada de propostas de pesquisa FAPESP-VITAE

Programa de Pesquisa relacionada a Museus de Ciências e Centros de Ciências do Estado de São Paulo

Seleção pública de propostas destinadas a apoiar projetos de pesquisa que levem ao aprimoramento e ampliação das atividades educacionais e de disseminação científica de centros interativos de ciências e museus de ciências localizados no Estado de São Paulo.


A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) torna pública a presente Chamada de Propostas e convida pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa no Estado de São Paulo, associados a museus de ciências, centros de ciências ou equivalentes, a apresentar propostas para o Programa de Pesquisa em Centros de Ciências do Estado de São Paulo, no âmbito do convênio firmado entre a FAPESP e a Fundação Vitae, constante do anexo I desta chamada e nas formas e condições a seguir estabelecidas.

 

1. Objetivos

Apoiar atividades de pesquisa que propiciem a instalação ou o fortalecimento institucional de museus de ciências e centros de ciências. Espera-se que as propostas selecionadas tenham um conteúdo de atividades de pesquisa que leve à produção, aprimoramento ou desenvolvimento de atividades de centros de ciências e museus de ciências, incluindo, mas não restritas a, experimentos específicos, demonstrações, montagens interativas, podendo compreender:

  1. Instalação e/ou aprimoramento de laboratórios científicos e de informática, bibliotecas, sala para audiovisual e outros ambientes de apoio programático, bem como criação de condições de observações/experimentações externas.

  2. Treinamento de profissionais, técnicos e auxiliares, através de cursos, estágios, visitas técnicas no país.

  3. Produção de material de apoio, materiais didáticos de divulgação nas diferentes formas e mídias.

  4. Produção de exposições sobre ciência e tecnologia de curta, média ou longa duração, organizadas por eixos temáticos, campos ou áreas do conhecimento.

Nesta Chamada de Propostas serão consideradas propostas na área de Ciências Exatas, Medicina e Saúde, Engenharia e Biologia.

2. A quem se destina

  1. Poderão apresentar propostas pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa no Estado de São Paulo.

  2. As propostas deverão necessariamente contar com a participação de um museu de ciências ou centro de ciências.

    1. b.1 O museu de ciências ou centro de ciências pode ou não pertencer à instituição a que se vincula o Pesquisador Responsável.

    2. b.2 Nos casos em que o museu de ciências ou centro de ciências seja entidade não pertencente à instituição a que se vincula o Pesquisador Responsável, a associação deste com o museu de ciências ou centro de ciências deverá ser formalizada por meio de um convênio de cooperação entre sua instituição de vínculo e o museu de ciências ou centro de ciências.

    3. b.3 Em qualquer caso a parceria entre a instituição de ensino superior e de pesquisa e o museu de ciências ou centro de ciências deverá permanecer vigente ao longo das três fases do projeto.

3. Cronograma

Atividades

Data

Lançamento público da Chamada

18/04/2008

Recebimento de Propostas

Ampliado para 25/07/2008

Análise das Propostas pela FAPESP

Até 17/10/2008

Divulgação de Resultados

03/11/2008

  

4. Recursos destinados a esta chamada

  1. O total de recursos disponível para atender aos projetos selecionados nesta Chamada de Propostas de Pesquisa é de R$ 1.640.000,00 (um milhão, seiscentos e quarenta mil reais). Espera-se selecionar em torno de oito propostas.

  2. Os recursos são oriundos do Fundo de Recursos criado com o objetivo de viabilizar financeiramente a implantação do Programa, conforme a Cláusula Terceira do convênio FAPESP/VITAE.

  3. Para a Fase I, cada proposta poderá solicitar até R$ 20.000,00 (vinte mil reais).

  4. Para a Fase II não se estabelece limite de orçamento proposto.

    1. d.1 A adequação do orçamento proposto aos objetivos e à capacidade da equipe proponente é um dos elementos considerados na análise e seleção das propostas.

  5. A FAPESP se reserva o direito de propor orçamentos menores do que os solicitados para as propostas selecionadas.

5. Características das Propostas

  1. As propostas deverão ser apresentadas descrevendo três Fases de execução:

    1. a.1 FASE I: nesta etapa, com duração de 3 (três) meses, os proponentes poderão completar suas equipes, consolidar a parceria, localizar as fontes de pesquisa disponíveis e fazer estudos que demonstrem a plena viabilidade da proposta. O apoio para essa fase não garante o apoio da FAPESP/Vitae para a FASE II. O valor máximo oferecido para as atividades da FASE I é de R$ 20.000,00.

      1. a.1.i Ao final da FASE I deverá ser apresentado um Relatório de Progresso, cuja análise determinará a continuidade ou não do projeto para a FASE II.

    2. a.2 FASE II: é a fase da execução propriamente dita do projeto, com duração de até 24 meses. Serão selecionados para apoio nesta fase somente os projetos que, ao término da Fase I, tenham evidenciado o cumprimento das condições de sua realização implicadas pelas normas e finalidades do programa e que apresentem um projeto viável para a FASE III. A proposta para a FASE II deve ser apresentada já no início, juntamente com a proposta para a FASE I.

    3. a.3 FASE III: é a fase de implantação das propostas que resultarem da execução bem-sucedida do projeto. O financiamento desta fase é de responsabilidade da instituição ou entidade responsável pelo Museu de Ciências ou Centro de Ciências. Mesmo não sendo a FASE III financiada pela FAPESP, seu plano fundamentado deve constar obrigatoriamente da proposta inicial e sua exeqüibilidade será elemento considerado na análise e seleção das propostas.

      1. a.3.i O Plano para a FASE III deve prever e justificar não só os dispêndios necessários e suas fontes (outras que não a FAPESP/VITAE), bem como a expectativa de uso do Museu de Ciências ou Centro de Ciências em número de visitantes por ano, fundamentando-se esta expectativa tanto quanto possível.

  2. Em qualquer caso, a instituição responsável pelo Museu de Ciências ou Centro de Ciências deverá se comprometer com uma contrapartida para a implementação dos resultados do projeto no Museu de Ciências ou Centro de Ciências por pelo menos 5 (cinco) anos. Tal contrapartida deve ter seu valor indicado no campo apropriado do formulário para submissão de propostas e deve ser garantida em declaração formal assinada pelo dirigente da instituição que abriga o Museu de Ciências ou Centro de Ciências.

  3. As propostas devem, necessariamente, apresentar objetivos claros e consistentes com o escopo da presente Chamada.

  4. As propostas, assim como os subsequentes relatórios exigidos pela FAPESP, deverão obrigatoriamente ser apresentados em versão bilíngue portuguêsinglês.

  5. A FAPESP organizará um workshop, com presença obrigatória, para os Coordenadores/Pesquisadores Principais dos projetos selecionados. O conteúdo e a agenda do workshop serão centrados em assuntos relacionados aos objetivos de pesquisa do programa e dos projetos apoiados.

5.1 Roteiro para as propostas

As propostas devem ser apresentadas em versão bilíngue portuguêsinglês, contendo:

 

  1. Formulário FAPESP Programa FAPESP - VITAE (24a)

  2. Súmula Curricular FAPESP para cada um dos Pesquisadores Principais, inclusive aqueles de instituições parceiras, se houver;

  3. Projeto de Pesquisa: as propostas de pesquisa, descrevendo as atividades para a FASE I e para a FASE II, devem cobrir os itens de c.1) a c.6), abaixo, em no máximo 20 páginas, usando tipo de tamanho 12 e espaçamento duplo, mais os planos para bolsistas TT e IC do item c.7) se houver, o Plano para a FASE III do item c.8) e as planilhas de orçamento do item c.9). Por favor, use os títulos listados abaixo de c.1) a c.8) como títulos de seções.

    1. c.1 Enunciado do problema: Qual será o problema tratado pelo projeto e qual a sua importância? Qual será a contribuição para a área se bem-sucedido? Cite trabalhos relevantes na área, conforme necessário.

    2. c.2 Resultados esperados: Que conhecimento novo será criado com o apoio da FAPESP e Fundação VITAE? O que será criado ou produzido a partir do conhecimento criado com o projeto proposto? Como os resultados serão disseminados a outros? Como os resultados contribuirão para a divulgação científica?

    3. c.3 Desafios científicos e tecnológicos e os meios e métodos para superá-los: explicite os desafios científicos e tecnológicos que o projeto se propõe a superar para atingir os objetivos. Descreva com que meios e métodos estes desafios poderão ser vencidos. Cite referências que ajudem os assessores que analisarão a proposta a entenderem que os desafios mencionados não foram ainda vencidos (ou ainda não foram vencidos de forma adequada) e que poderão ser vencidos com os métodos e meios da proposta em análise.

    4. c.4 Cronograma de execução: Quando o projeto será completado? Quais os eventos marcantes que poderão ser usados para medir o progresso do projeto e quando estará completo? Caso o projeto proposto seja parte de outro projeto maior já em andamento, estime os prazos somente para o projeto proposto.

    5. c.5 Disseminação e avaliação: Como os resultados do projeto deverão ser avaliados e como serão disseminados para outros? Como essa disseminação pode ser avaliada? Em que conferências internacionais os resultados serão apresentados e em que revistas científicas, dissertações ou teses?

    6. c.6 Outros apoios: Demonstre outros apoios ao projeto, se houver, em forma de fundos, bens ou serviços, mas sem incluir itens como uso de instalações da instituição que já estão disponíveis. Note que os autores das propostas selecionadas deverão apresentar carta oficial, assinada pelo dirigente da instituição, comprometendo os recursos e bens adicionais descritos na proposta.

    7. c.7 Plano de Trabalho para as Bolsas de Capacitação Técnica e Iniciação Científica solicitadas: os custos para Bolsas de Capacitação Técnica e Iniciação Científica - cujos prazos devem ser iguais ou menores do que o prazo de duração do projeto - poderão ser apoiados dependendo da análise da proposta e da disponibilidade financeira, a ser verificada no momento da seleção das propostas.

      1. c.7.1 Para cada bolsa solicitada deverá ser apresentado, com a proposta inicial, um Plano de Trabalho com até duas páginas, incluindo Título do Projeto de Bolsa, Resumo e Descrição do Plano. Não é necessário indicar o nome do bolsista na proposta, mas, caso o projeto seja aprovado, o Coordenador/Pesquisador Principal deverá providenciar processo seletivo anunciado publicamente para selecionar os bolsistas por mérito acadêmico.

    8. c.8 Planejamento para a operação do Museu de Ciências ou Centro de Ciências na FASE III.

    9. c.9 Planilhas de orçamento (para FASE I e FASE II) e cronogramas físico-financeiros: (planilhas disponíveis em www.fapesp.br/chamadas/vitae/planilhas que, uma vez preenchidas, devem ser apresentadas juntamente com o Projeto de Pesquisa do item (c) como parte do arquivo PDF único a ser gerado)

      1. c.9.1 Planilha do Orçamento Consolidado, por rubrica e por fonte (FAPESP/Vitae e outras fontes como universidade, institutos, outras agências)

      2. c.9.2 Planilhas para itens a serem financiados pela FAPESP/Vitae:

        1. c.9.2.1 Planilha para itens da rubrica Material Permanente Nacional

        2. c.9.2.2 Planilha para itens da rubrica Material Permanente Importado

        3. c.9.2.3 Planilha para itens da rubrica Material de Consumo Nacional

        4. c.9.2.4 Planilha para itens da rubrica Material de Consumo Importado

        5. c.9.2.5 Planilha para itens da rubrica Serviços de Terceiros no País

        6. c.9.2.6 Planilha para itens da rubrica Serviço de Terceiros no Exterior

        7. c.9.2.7 Planilha para itens da rubrica Transporte

        8. c.9.2.8 Planilha para itens da rubrica Diárias

        9. c.9.2.9 Cronograma físico-financeiro anual dos recursos solicitados à FAPESP/Vitae

5.2. Forma de submissão de propostas

  1. Propostas e comunicações relativas a estas devem ser enviadas exclusivamente pelo correio em papel e com um CD contendo o arquivo completo com todas as páginas e formulários montados como descrito no item 5.1, em formato PDF.

  2. Deverá haver dois arquivos, um para a versão em Português e outro para a versão em Inglês.

  3. O arquivo PDF para cada uma das versões deve conter todos os itens de 5.1.a) a 5.1.c.9.2.9) listados acima.

  4. Não serão aceitas propostas submetidas por qualquer outro meio.

5.3. Pessoa de contato

Para esclarecimentos sobre esta Chamada de Propostas de Pesquisa, a pessoa de contato na FAPESP é:


Alexandra Ozorio de Almeida
Diretora de Área para Ciências Humanas e Sociais
E-mail: chamada_fapesp_vitae_2008@fapesp.br
 

Para atendimento mais eficaz, por favor, inclua "Chamada FAPESP-VITAE" no campo "Assunto" do e-mail.

6. Análise e Seleção

  1. A análise e seleção das propostas serão realizadas usando-se assessores ad-hoc designados pela Diretoria Científica da Fundação e de acordo com os critérios e procedimentos constantes aqui.

    1. a.1 No processo de seleção, além das Coordenações de Área, será ouvido o Comitê Gestor do Convênio FAPESP-VITAE.

  2. Durante o processo de análise, os responsáveis por propostas pré-selecionadas podem ser convocados para entrevista na FAPESP antes da emissão da decisão final.

  3. A análise levará em consideração os seguintes itens:

    1. c.1 Clareza dos objetivos;

    2. c.2 Relevância e mérito científico e tecnológico;

    3. c.3 Relevância e mérito educacional da atividade de divulgação científica para a comunidade;

    4. c.4 Relevância, adequação e compromissos da instituição parceira proposta;

    5. c.5 Adequação da metodologia em relação ao estado da arte na área;

    6. c.6 Qualificação e competência da equipe responsável pela execução;

    7. c.7 Viabilidade de realização das metas físicas no prazo de execução estabelecido na proposta;

    8. c.8 Adequação do orçamento proposto à implementação das metas físicas;

    9. c.9 Relevância dos resultados esperados.

7. Resultado do Julgamento

O resultado final será divulgado no portal da FAPESP (www.fapesp.br) e através de comunicado aos interessados.

8. Cancelamento da Concessão

A concessão do apoio financeiro poderá ser cancelada pela FAPESP, por ocorrência, durante sua implementação, de fato cuja gravidade justifique o cancelamento, a critério da Diretoria Científica da Fapesp, sem prejuízo de outras providências cabíveis.

São Paulo, 18 de Abril de 2008.