Aprovados na chamada FAPESP/Microsoft Research

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Microsoft Research divulgaram a relação dos projetos aprovados na seleção pública conjunta lançada em 10 de abril de 2007 no âmbito do convênio firmado entre as instituições.

As propostas aprovadas são:

  • E-Farms: uma estrada de mão dupla de pequenas fazendas para o mundo em rede
    Coordenado por Claudia Bauzer Medeiros, professora do Instituto de Computação da Unicamp, o projeto é uma cooperação entre as áreas de computação e ciências agrárias que pretende investigar infraestruturas alternativas de comunicação entre pequenas propriedades rurais, além de desenvolver modelos de gerenciamento de dados captados por sensores de solo ou satélites para apoio ao planejamento agrícola.

     

  • PorSimples: simplificação textual do português para inclusão e acessibilidade digital
    Está inserido em uma área de pesquisa conhecida como Processamento da Língua Natural (PLN) e é coordenado pela professora Sandra Aluisio, do Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação da Universidade de São Paulo (USP), em São Carlos. O objetivo é criar programas para simplificar conteúdos de internet e facilitar a compreensão de textos por portadores de necessidades especiais, crianças em processo de alfabetização e analfabetos funcionais.

     

  • E-Cidadania: sistemas e métodos na constituição de uma cultura mediada por Tecnologias da Informação e Comunicação
    Em parceria com a prefeitura de Campinas e coordenado por Maria Cecília Baranauskas, professora do Instituto de Computação da Unicamp, o projeto desenvolverá novos modelos de interfaces para inclusão de iletrados e indivíduos com necessidades especiais em serviços de governo eletrônico. A intenção é promover o acesso participativo dos cidadãos e a formação de redes sociais.

     

  • Projeto Borboleta: sistema integrado de computação móvel para atendimento domiciliar de saúde
    Coordenado por Fabio Kon, professor do Instituto de Matemática e Estatística da USP, o projeto propõe o rápido atendimento prestado pelos serviços públicos de saúde. A idéia é que, a partir de um protótipo baseado em celulares inteligentes ou PDAs, médicos e enfermeiros tenham sempre atualizado e acessível o prontuário do paciente e possam transmitir imagens para pré-diagnósticos a distância e acompanhamento do quadro clínico.

     

  • X-gov: aplicação do conceito de mídia cruzada a serviços públicos eletrônicos
    A pesquisa pretende investigar formas de integrar meios eletrônicos como internet, celular e TV interativa nas diversas etapas da prestação de serviços públicos ao cidadão. O projeto, coordenado por Lucia Filgueiras, professora da Escola Politécnica da USP, propõe o desenvolvimento de modelos adaptáveis pelo gestor público que sirvam de base para diversos tipos de operações, dependendo do tipo de serviço eletrônico oferecido à população.