FAPESP-Telefônica Chamada de Propostas de Pesquisa

Chamada publicada em 26/04/2007

CHAMADA DE PROPOSTAS DE PESQUISA

Convênio FAPESP-TELEFÔNICA para Apoio a Pesquisa

Seleção pública de propostas de pesquisa sobre internet avançada e suas aplicações

 

 

1. Fundamentos

As telecomunicações contribuíram grandemente para o conhecimento científico e o desenvolvimento global. Desde o telégrafo, a comunicação por rádio, o telefone e a fibra óptica até a internet, as telecomunicações promoveram profundas mudanças socioeconômicas, sempre em beneficio da humanidade. Muitos dos grandes avanços científicos no último século, como a teoria da informação, a descoberta da radiação cósmica de fundo, e os desenvolvimentos do transistor, do laser e da fibra óptica, foram resultados de pesquisas motivadas por suas aplicações nas telecomunicações e que também alavancaram importantes progressos em outras Área do conhecimento.

Esses avanços culminaram na construção de uma rede mundial com capacidade de mais de 1 Tb/s nos enlaces de maior tráfego e que pode ser acessada a taxas de centenas de Mb/s desde as residências ou mesmo de aparelhos móveis e sem fio. Sobre esta infraestrutura, os próprios usuários têm criado uma infinidade de novas aplicações da internet que vêm produzindo mudanças profundas tanto nos hábitos das pessoas e na organização da sociedade, como na própria concepção da rede.

Uma forma simplificada e coesa de descrever a rede mundial de comunicações é o modelo proposto por
Y. Benkler e que considera três camadas conceptuais:

  1. a "camada física" de infraestrutura que compreende os cabos, hardware, roteadores e o espectro eletromagnético, essenciais para qualquer sistema de comunicação;
  2. a "camada lógica" e que contém o software que roda nos computadores, roteadores e outros aparelhos pertencentes -  camada física;
  3. a "camada de conteúdos" e que compreende a imensa variedade de conteúdos de informaçãoe aplicações que fluem pelo sistema utilizando-se das camadas física e lógica.

Esta Chamada de Propostas de Pesquisa busca projetos de pesquisa de classe internacional sobre tecnologias de rede nas camadas física e lógica que suportem novas aplicações e, na camada de conteúdos, sobre novas aplicações e conteúdos digitais, bem como sobre seus impactos econômicos e sociais.

Na camada física, um complexo mundo de tecnologias diferentes utilizadas para acessar a Internet, cada uma com seu protocolo de comunicação desenvolvido de forma independente, geraram um emaranhado de protocolos de comunicação que não convivem da forma mais eficiente.

Na camada lógica temos o software, que organiza tudo que acontece na rede e nos apresenta interfaces compreensíveis para os humanos. O software permeia nas outras camadas, provendo inteligência na rede e nas aplicações. Também pode ser acessado e executado remotamente para configurar dinamicamente uma rede ou para rodar aplicações em servidores remotos e, neste caso o software é um conteúdo da rede.

Software accessível a todos via telecomunicações pode ser um impulsionador da evolução da sociedade da informaçãoe da inclusão digital. Nos referimos aqui ao software que roda aplicações como edição de texto, planilhas de cálculo, navegador de Internet e até o próprio sistema operacional. O mesmo software (ou melhor, centenas de milhões de cópias do mesmo código), é hoje instalado em cada máquina e precisa ser atualizado e protegido contra intrusos mal-intencionados. Numa rede avançada poderia ser diferente; o software poderia residir em poucos servidores nos nós principais da rede, com maior proteção, e onde estaria constantemente atualizado, fornecendo a mesma versão para todos os usuários. Este modelo de software remoto pode baratear o funcionamento da sociedade da informaçãocomo um todo e acelerar a inclusão digital.

Na camada de conteúdos temos hoje uma série de novas aplicações e usos das telecomunicações. O que antes era utilizado para conversar entre pessoas por circuitos de voz é agora utilizado para conversações entre máquinas e sensores que trocam grandes volumes de informaçãodigital a velocidades que não param de crescer, bem como conversações por vídeo, cada vez com mais resolução. São novos usos da rede que as próprias pessoas vêm descobrindo e desenvolvendo, criando comunidades digitais, formas de trabalho cooperativo à  distância, jogos e muitas outras aplicações. Contudo, o conteúdo digital gerado pelos próprios usuários e acessado por centenas de milhões de indivíduos, aumenta exponencialmente, criando novos desafios para as outras camadas numa rede que não foi especificamente projetada para essas aplicações nem para suportar as taxas atuais de crescimento de tráfego, número de usuários, etc.

Esta Chamada também procura encorajar pesquisas que visem identificar oportunidades e fornecer referências em telecomunicações e internet avançada, tanto para o setor acadêmico como para o setor produtivo. O futuro é forjado pelas decisões que tomamos no presente. É importante prever as aplicações que serão mais necessárias à  sociedade e preparar hoje os caminhos tecnológicos e os recursos humanos com o perfil adequado para viabilizar esse futuro.

Este documento apresenta uma lista de tópicos de pesquisa que não pretende ser completa nem excludente, deve mais bem ser interpretada como fonte de inspiração. Os grupos de pesquisa são encorajados a contatar o Comitê Gestor do Convênio FAPESP-Telefônica (por meio da pessoa de contacto indicado no item 14 da Chamada de Propostas de Pesquisa) para discutir possíveis propostas em conceitos inovadores da internet, mesmo não sendo listados aqui.

1.1. Possibilidade de acesso à  rede de Fibras ópticas da Telefônica e do Projeto Kyatera

Para o desenvolvimento das pesquisas nesta Chamada, a Telefônica disponibilizará uma rede de fibras ópticas chegando diretamente até ao laboratório do pesquisador com projeto selecionado e necessidade de acesso justificada pelos objetivos de pesquisa propostos. Esta rede expandirá a rede KyaTera, desenvolvida no Programa TIDIA, estabelecida para dar plena liberdade ao usuário de aceder até a camada física e assim testar o desempenho das aplicações sob diferentes configurações de rede, lógicas ou físicas.

1.2. Pesquisa sobre Conteúdos e Aplicações da Internet do Futuro

As aplicações da Internet podem ter focos diferentes. Umas podem visar à  inclusão digital e, portanto, focalizam pessoas de baixa renda e interfaces amigáveis, de fácil utilização por pessoas fisicamente incapacitadas, idosos ou pessoas com pouca experiência. Aqui devem ser exploradas soluções criativas de software livre, software remoto, serviços pré-pagos ou costeados por publicidade eletrônica, e otimizadas para operar com terminais de baixo custo, tais como PCs de baixo custo, "Thin Client", celular ou TV.

Um segundo foco explora oportunidades de negócios inovadores na internet, como comércio eletrônico, postos virtuais de trabalho, etc, e têm como principais desafios os desenvolvimentos de soluções para a autenticação, identificação on-line e formas de pagamento nas transações via créditos ou moedas eletrônicas e que possam ser efetuadas também por celular.

Um terceiro foco é o de aplicações avançadas, como vídeo em alta definição, telepresença e serviços médicos on-line, onde a largura de banda, volume de dados ou exigências de qualidade de serviço e de baixa latência abrem novos desafios quanto ao gerenciamento e segurança das aplicações da internet, bem como na própria arquitetura da rede.

Ainda outro foco é o de conteúdos gerados pelos próprios usuários da rede, como Wikis, YouTube, SourceForge etc. Aqui os desafios são os de gerenciar as contribuições de eventualmente milhões de pessoas e distribuí-las a centenas de milhões por dia, no mundo inteiro, desenvolver softwares adaptativos que acompanhem a evolução das comunidades, arquiteturas especiais de servidores e redes de distribuição de conteúdos. Nessas aplicações é necessário desenvolver incubadoras ou repositórios de conteúdos digitais e software para o trabalho cooperativo. Para a sustentação deste tipo de repositórios, soluções criativas de créditos eletrônicos ou de publicidade interativa devem ser explorados.

A seguir listamos exemplos de tópicos que podem ser abordados nas propostas de pesquisa. Alguns dos termos invocados contêm apontadores a páginas web para explicações detalhadas.

  1. Inclusão digital: Software remoto como um serviço de baixo custo (SaaS);
  2. Geração de conteúdos: Repositórios de conteúdos digitais gerados por comunidades virtuais, software social, bibliotecas digitais, folksonomias, web 2.0, wikis; ferramentas de criação e gerenciamento de trabalho cooperativo.
  3. Comércio eletrônico: Moedas eletrônicas, micro-pagamentos por celular, publicidade interativa e advergaming; Supermercado híbrido (Lojas express onde o cliente pode comprar aproximando seu cartão de um dispositivo RFID e digitando a quantidade no seu celular).
  4. Aplicações avançadas: Vídeo de alta definição sobre IP; Soluções multimídia para casa digital, domótica; Posicionamento de objetos móveis; monitoramento de veículos, segurança pessoal, informaçãodos postos de atendimento de emergência e de outros serviços públicos mais próximos, monitoramento de frotas, comunidades baseadas em posicionamento (celular).

1.3. Pesquisas sobre Tecnologias Viabilizadoras

As tecnologias nas camadas física e lógica que viabilizam as aplicações da rede podem visar reduções de custos para as aplicações de inclusão digital, segurança e outros atributos da rede para aplicações como comércio eletrônico, ou redes ópticas passivas para as aplicações mais avançadas que requerem grandes larguras de banda e latências mínimas.

No Brasil, segundo os dados recentemente publicados pelo IBGE/PNAD, em dezembro de 2005 tínhamos pouco mais de 32 milhões de pessoas que tinham acessado a internet nos últimos 90 dias antes da entrevista, 26,8 milhões que acessam regularmente a internet (mais de uma vez por semana) e 11,6 milhões que a acessam diariamente. Atualmente temos no Brasil aproximadamente 5,6 milhões de assinantes de serviços banda larga. Esses números normalizados pela população são índices quatro vezes menores que os dos países de primeiro mundo. Porém, o número de telefones celulares no Brasil, atualmente de em torno de 100 milhões, nos dá um índice que se aproxima mais dos daqueles países. Este fato mostra a importância que pode ter, na inclusão digital, a pesquisa e desenvolvimento de terminais de baixo custo e que aproveitem aparelho celular para algumas funções.

Para as aplicações mais avançadas, vários assuntos de pesquisa de grande interesse atual são abordados nesta Chamada, como a convergência de redes que utilizam diferentes tecnologias (acesso por terminais fixos ou móveis, em banda larga ou não). Também são abordadas as redes de acesso ópticas passivas (PON - Passsive Optical Networks) chegando até as residenciais (FTTH - Fiber-To-The-Home) combinadas com tecnologia de multiplexação esparsa em comprimento de onda (CWDM - Coarse Wavelength Division Multiplexing).

Exemplos de tópicos de pesquisa:

  1. Inclusão digital: Desenvolvimento de um roteador "wireless" de baixo custo para banda larga sem fio; PC e/ou Thin Clients de baixo custo (≤ U$100); Terminal de baixo custo com interface do usuário intuitiva para Internet na TV; Redes de distribuição de software como um serviço (SaaS);
  2. Convergência: Redes IMS para aplicações multimídia convergentes;
  3. Atributos da rede: Qualidade de serviço em redes IP; Pacotes inteligentes de banda larga baseados em tipo de tráfego; Ajuste automático e dinâmico da largura de banda através de configuração da rede;
  4. Redes de distribuição de conteúdos; Disponibilidade de softwares, firewall, filtros, backup, que residem na rede;
  5. Tecnologias de localização (GPS, triangulação de antenas, direction finding no raio da ERB, RFID);
  6. Gerenciamento de terminais (domésticos ou no escritório) visando auto-instalação e suporte remoto.
  7. Redes FTTH : redes GPON, inclusive GPON com CWDM.
  8. Gateway residencial para banda larga, visando à  configuração automática de dispositivos no ambiente do usuário; Pontos de garantia de política de tráfego.

1.4. Pesquisas sobre o Futuro das Telecomunicações e Modelagem de Organizações Virtuais

A) Pesquisa em Prospecção Tecnológica: O futuro do setor é afetado por uma vasta variedade de fatores, como poder aquisitivo e preferências dos usuários, regulamentações nos diferentes países, adoção de novas tecnologias fortemente dependente da rede legada, etc. Outro fator importante é que a tecnologia de telecomunicações é atualmente impulsionada pelas aplicações que os usuários desenvolvem. Identificar as evoluções mais plausíveis neste quadro requer metodologias de análise cuidadosas. Estudos realizados em países de outras regiões podem não serem diretamente aplicáveis aos países da América Latina, em particular ao Brasil.

Esta Chamada procura propostas de pesquisa que desenvolvam uma metodologia de analise das tendências futuras e tendo como resultado projeções de novas oportunidades na América Latina para os próximos 3-10 anos. A metodologia deve demonstrar as fontes de informações necessárias para uma informação confiável.

Espera-se que a proposta gere (dentro de premissas claramente justificadas):

  1. Conhecimento apontando quais tecnologias deverão ser desenvolvidas (e por quê?);
  2. Conhecimento apontando quais serão as novas aplicações e como estas penetrarão em determinados segmentos (com estimativas de mercado e demandas);
  3. Propostas detalhadas que relacionem as perspectivas de tecnologias com as aplicações, explorando as pontes entre o avanço tecnológico e o desenvolvimento de negócios.

B) Modelagem de Organizações Virtuais: A pesquisa na área de software para a modelagem de grandes organizações (universidades, governos, corporações...) conjuga vários dos grandes desafios atuais da ciência e engenharia da computação, tais como a manipulação de grandes volumes de dados, arquitetura orientada a serviços, integração de estruturas de metadados através de semânticas e ontologias de informação, dentre outras.

Esta Chamada busca também propostas de pesquisa em engenharia de modelagem de organizações virtuais (VEME - Virtual Enterprise Modeling and Engineering) que objetivem um sistema único de software, modular e escalável, com módulos padronizados e interoperáveis que permitam o seu crescimento. Espera-se que um dos resultados do projeto sejam versões protótipo desse sistema e provas de conceito.

 

 


2. Chamada de Propostas de Pesquisa Acadêmica

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a Telefônica tornam pública a presente Chamada de Propostas de Pesquisa e convidam os pesquisadores interessados, vinculados a Instituições de Ensino Superior ou Pesquisa, públicas ou privadas, no Estado de São Paulo, a apresentarem propostas de projetos de pesquisa no âmbito do convênio firmado entre a FAPESP e a Telefônica, nas formas e condições a seguir estabelecidas.

 

 


3. Objetivos

O objetivo desta Chamada de Propostas de Pesquisa é identificar, selecionar e apoiar projetos de pesquisa fundamental e aplicada, de classe mundial, relacionadas aos temas descritos na Seção 1.

 

 


4. Condições de participação

As condições de participação na Chamada de Propostas de Pesquisa listadas abaixo serão aplicadas rigorosamente. Por favor, leia-as cuidadosamente. Propostas que violem alguma das condições serão excluídas.

  1. As propostas devem ser apresentadas por pesquisadores de instituições de ensino superior e pesquisa, oficiais ou privadas, no Estado de São Paulo. Aplicam-se as condições e restrições do Programa FAPESP de Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE) ou de Auxílio Regular a Pesquisa, conforme a modalidade escolhida (Tipos I e II, descritos na Seção 5.1), exceto aquelas restrições e condições explicitamente excepcionadas nesta Chamada de Propostas de Pesquisa.
  2.  

  3. Propostas que estejam incompletas, imprecisas, com orçamento além do máximo estabelecido, ou que de alguma maneira não estejam aderentes aos termos desta Chamada, segundo análise pelo Comitê Gestor do Convênio FAPESP-Telefônica serão excluídas.

 

 

 

 

5. Características das propostas de pesquisa

As propostas deverão buscar alguns ou todos os seguintes objetivos de pesquisa:

  1. Soluções Novas e Criativas: os projetos que se busca não são do tipo engenharia incremental com um resultado garantido, mas sim propostas que explorem e criem nova tecnologia e conhecimento. A FAPESP e a Telefônica encorajam abordagens ousadas, originais e não-convencionais para os desafios científicos e tecnológicos centrais nos temas listados na Seção 1.
  2.  

  3. Relevância imediata: A FAPESP e a Telefônica buscam projetos que sejam intensamente conectados ao desenvolvimento de usos e aumento de desempenho da internet avançada. Os objetivos devem ser específicos, mensuráveis e orientados a resultados com métricas tangíveis.
  4.  

  5. Potencial para Impacto Econômico: Um projeto ideal terá o potencial para sustentabilidade além do prazo do financiamento proposto. Projetos com impacto econômico direto oferecem maior incentivo a atores relevantes regionais para aprenderem e apoiarem as novas tecnologias.
  6.  

  7. Disseminação e Comunicação:Os resultados da pesquisa devem ser amplamente comunicados nas comunidades científicas relevantes usando-se canais acadêmicos estabelecidos, como conferências internacionais e revistas científicas arbitradas. Todos os projetos selecionados devem resultar em presença detalhada na Web e relevantes apresentações em conferências e publicações. Outros canais para o desenvolvimento comunitário podem incluir workshops regionais, seminários de pós-graduação e itens curriculares como cursos ou materiais para cursos.
  8.  

  9. Testes de Campo: O objetivo da Chamada de Propostas de Pesquisa é avançar o estado-da-arte das tecnologias. O desenvolvimento de testes de campo é fortemente encorajado mas não requerido.

5.1. Modalidades de Propostas

  1. Tipo I: Propostas de Pesquisa submetidas segundo as normas do Programa FAPESP de Auxílios Regulares a Pesquisa.

    Para as propostas do Tipo I, além dos documentos normalmente necessários para a apresentação de propostas de Auxílio Regular a Pesquisa, é necessária a apresentação de um documento de até duas páginas justificando a necessidade de uso da rede de fibras ópticas oferecida pela Telefônica e especificando o trecho de utilização.

  2. Tipo II: Propostas de Pesquisa submetidas segundo as normas do Programa FAPESP de Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), incluindo uma ou mais empresas parceiras, além da Telefônica.

Para as propostas do Tipo II, além dos documentos normalmente necessários para a apresentação de propostas no Programa FAPESP de Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (PITE), é necessária a apresentação de um documento de até duas páginas justificando a necessidade de uso da rede de fibras ópticas oferecida pela Telefônica e especificando o trecho de utilização.

 

 


6. Recursos destinados a esta chamada

O total de recursos oferecido pela FAPESP para atender às propostas selecionadas nesta Chamada de Propostas de Pesquisa é de R$ 4.000.000,00, sendo R$ 2.000.000,00 dedicados aos Projetos de TIPO I e R$ 2.000.000,00 dedicados aos Projetos de TIPO II. A adequação do orçamento proposto aos objetivos e à  capacidade da equipe proponente é um dos importantes elementos considerados na análise e seleção das propostas. A FAPESP e a Telefônica se reservam o direito de propor orçamentos menores do que os solicitados para algumas das propostas selecionadas.

 

 


7. Apresentação das Propostas

As propostas deverão considerar projetos com duração de no máximo três anos e devem ser apresentadas contendo:

a) Formulário FAPESP para a modalidade adequada à  proposta

b) Súmula Curricular FAPESP para cada um dos Pesquisadores Principais, inclusive aqueles de empresas parceiras, se houver;

c) Projeto de Pesquisa: as propostas devem cobrir os itens de c.1) a c.6), abaixo, em no máximo 20 páginas, usando tipo de tamanho 12 e espaçamento duplo. Por favor, use os títulos listados abaixo de c.1) a c.6) como títulos de seções:

c.1) Enunciado do problema: Qual será o problema tratado pelo projeto e qual sua importância? Qual será a contribuição para a área se bem sucedido? Cite trabalhos relevantes na área, conforme necessário.

c.2) Resultados esperados: O que será criado ou produzido como resultado o projeto proposto? Como os resultados serão disseminados a outros?

c.3) Desafios científicos e tecnológicos e os meios e métodos para superá-los: explicite os desafios científicos e tecnológicos que o projeto se propõe a superar para atingir os objetivos. Descreva com que meios e métodos estes desafios poderão ser vencidos. Cite referências que ajudem os assessores que analisarão a proposta a entenderem que os desafios mencionados não foram ainda vencidos (ou ainda não foram vencidos de forma adequada) e que poderão ser vencidos com os métodos e meios da proposta em análise.

c.4) Cronograma: Quando o projeto será completado? Quais os eventos marcantes que poderão ser usados para medir o progresso do projeto e quando estará completo? Caso o projeto proposto seja parte de outro projeto maior já em andamento, estime os prazos somente para o projeto proposto.

c.5) Disseminação e avaliação: Como os resultados do projeto deverão ser avaliados e como serão disseminados para outros? Que tipo de licença e em que termos os resultados serão disponibilizados?

c.6) Outros apoios: Demonstre outros apoios ao projeto, se houver, em forma de fundos, bens ou serviços, mas sem incluir itens como uso de instalações da instituição que já estão disponíveis. Note que os autores das propostas selecionadas deverão apresentar carta oficial assinada pelo dirigente da instituição, comprometendo os recursos e bens adicionais descritos na proposta.

Em adição, cada proposta deverá conter como anexos, os documentos relacionados ao item abaixo, se for o caso (este item não deve ser incluído na contagem de 20 páginas mencionada acima):

c.7) Plano de Trabalho para as Bolsas de formação (Iniciação Científica, Mestrado e Pós-Doutorado) solicitadas:

Para cada bolsa solicitada deverá ser apresentado, com a proposta inicial, um Plano de Trabalho com até duas páginas, incluindo Título do Projeto de Bolsa, Resumo e Descrição do plano. Não é necessário indicar o nome do bolsista na proposta, mas caso o projeto seja aprovado o Pesquisador Principal deverá providenciar processo seletivo anunciado publicamente para selecionar os bolsistas por mérito acadêmico. O orçamento para Bolsas deve seguir as normas a seguir.

c.7.1) Propostas TIPO I: para as propostas do TIPO I os custos para Bolsas de Iniciação Científica e Mestrado, cujos prazos devem ser iguais ou menores do que o prazo de duração do projeto, serão cobertos com recursos da Telefônica até o limite de 2 bolsas por proposta, sujeitos à  análise da proposta e à  disponibilidade financeira a ser verificada no momento da seleção das propostas. Bolsas de outras modalidades poderão ser solicitadas à  FAPESP através do processo tradicional de submissão e análise de propostas de bolsas.

c.7.2) Propostas TIPO II: para as propostas do TIPO II o custo para Bolsas de Iniciação Científica, Mestrado, e Pós-Doutorado, cujos prazos devem ser iguais ou menores do que o prazo de duração do projeto. devem onerar exclusivamente os recursos da contrapartida do segundo parceiro empresarial. Bolsas poderão ser solicitadas à  FAPESP por meio do processo tradicional de submissão e análise de propostas de bolsas.

d) Planilhas de Orçamento (disponíveis no endereço www.fapesp.br/chamadas/telefonica/planilhas):

d.1) Planilha do Orçamento Consolidado, por rubrica
d.2) Planilha para itens da rubrica Material Permanente Nacional
d.3) Planilha para itens da rubrica Material Permanente Importado
d.4) Planilha para itens da rubrica Material de Consumo Nacional
d.5) Planilha para itens da rubrica Material de Consumo Importado
d.6) Planilha para itens da rubrica Serviços de Terceiros no País
d.7) Planilha para itens da rubrica Serviço de Terceiros no Exterior
d.8) Planilha para itens da rubrica Transporte
d.9) Planilha para itens da rubrica Diárias
d.10) Planilha para Bolsas

Todas as propostas e comunicações relativas a estas devem ser enviadas em envelope endereçado a:

 

Chamada de Propostas de Pesquisa FAPESP-Telefônica
FAPESP
Rua Pio XI, 1500 - Alto da Lapa
05468-901 - São Paulo - SP

Não serão aceitas propostas submetidas por qualquer outro meio.

 

 


8. análise e Seleção das Propostas de Pesquisa

Todas as propostas consideradas aderentes aos termos desta Chamada de Propostas de Pesquisa serão analisadas.

A seleção das propostas será realizada por análise de mérito e análises comparativas. Estas serão realizadas usando-se pareceres de assessoria ad-hoc, as Coordenações de área e Adjuntas da FAPESP de acordo com os critérios para seleção de Auxílios à  Pesquisa tradicionais da FAPESP, e o Comitê Gestor da cooperação FAPESP-Telefônica.

Não participarão do processo de análise e seleção de propostas pesquisadores participantes em alguma proposta submetida.

Todas as propostas serão analisadas usando-se os seguintes critérios:

  1. Aderência aos termos especificados nesta Chamada;
  2. Originalidade e Ousadia da proposta de pesquisa acadêmica, em relação ao problema da Inclusão Digital; objetivos de pesquisa bem definidos e que, se atingidos, tem o potencial de ter impacto significativo no campo de pesquisa.
  3. Qualidade do projeto de pesquisa, na especificação clara dos objetivos, dos desafios a vencer e dos meios e métodos científicos, técnicos e materiais para isso, em relação ao estado da arte no campo.
  4. Qualidade e diligência da engenharia, incluindo a definição das interfaces, metodologia de testes e planos para implementação experimental.
  5. Adequação da infraestrutura oferecida pela instituição sede.
  6. Valor e adequação da contrapartida oferecida pela empresa parceira, no caso de Propostas do Tipo II.
  7. Qualificações do pesquisador proponente e sua equipe, demonstrada por histórico anterior de resultados de pesquisa em Área relevantes a esta Chamada, finalização bem sucedida de projetos anteriores, prêmios e reconhecimentos por atividade docente, e publicações, demonstradas, todos estes itens demonstrados nas Súmulas Curriculares dos pesquisadores principais.
  8. Viabilidade da execução do projeto, incluindo a adequação dos recursos disponíveis, apoio institucional, razoabilidade dos cronogramas, quantidade e qualificações dos participantes, valor, o que inclui o uso eficiente dos recursos solicitados.
  9. Potencial para ampla disseminação e uso da propriedade intelectual criada, incluindo-se planos para publicações científicas, apresentações em conferências, bem como planos para distribuição dos conteúdos em múltiplos formatos e linguagens.
  10. Formação de novos pesquisadores e profissionais propiciada pela execução do projeto.

 

 

 

9. Cronograma

Evento

Datas

Lançamento da Chamada: no Portal da FAPESP

26 de abril

Última data para recebimento de propostas

26 de junho

Publicação dos resultados do processo de análise e seleção

27 de setembro

 

 

10. Duração do Projeto

Os projetos deverão ter a duração de, no máximo, 36 meses.

 

 

 

11. Resultado da análise

Os resultados finais serão divulgados no portal da FAPESP (www.fapesp.br) e por meio de comunicado aos interessados.

 

 

 

12. Cancelamento da Concessão

A concessão do apoio financeiro poderá ser cancelada pela FAPESP, por ocorrência, durante sua execução, de fato cuja gravidade justifique o cancelamento, a critério da Diretoria Científica da FAPESP, sem prejuízo de outras providências cabíveis.

 

 

 

13. Concessão, Acompanhamento e Avaliação dos Projetos

Caso a solicitação seja aprovada, será lavrado Termo de Outorga, o qual deverá ser assinado pelo Pesquisador Principal e pelo responsável pela instituição.

Os resultados obtidos deverão ser demonstrados em relatórios científicos, bem como as Prestações de Contas, de acordo com o estabelecido no Termo de Outorga.

 

 

 

14. Para esclarecimentos

Por favor, envie quaisquer questões sobre esta Chamada de Propostas de Pesquisa para chamada_fapesp_telefonica@fapesp.br. Para atendimento mais eficaz, por favor, inclua "Chamada FAPESP-Telefônica" no campo "Assunto" do e-mail.

Para esclarecimentos sobre a rede de fibra óptica que está sendo oferecida nos termos do Convênio FAPESP-Telefônica por favor consulte www.kyatera.fapesp.br.