Francisco Romeu Landi morre aos 71 anos

Francisco Romeu Landi morre aos 71 anos

Landi era diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP e presidente do Fórum Nacional das FAPs

Agência FAPESP - Francisco Romeu Landi, diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP, morreu na noite de quinta-feira (22/4), em São Paulo, vá­tima de infarto. Após ter se sentido mal enquanto se dirigia da sede da Fundação á  sua casa, no bairro da Granja Viana, em Cotia, na região metropolitana da capital paulista, foi conduzido ao Hospital Universitário da Universidade de São Paulo, mas não resistiu. Havia completado 71 anos em março.

O velório foi realizado no prédio da administração da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, e o enterro ocorreu na sexta-feira, á s 12h, no Cemitério Gethsemani, que fica na Praça da Ressurreição, no bairro do Morumbi.

No último fim de semana, Landi esteve no Chile, onde participou da cerimônia de inauguração do telescópio Soar, importante projeto astronômico que contou com financiamento da FAPESP.

Landi também era presidente do Fórum Nacional das Fundações de Amparo á  Pesquisa. Além da FAPESP, teve uma história muito ligada á  USP, especialmente á  Escola Politécnica, instituição na qual se formou e da qual foi professor titular e diretor. Fez pós-doutoramento no Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Portugal, e no Building Research Establishment, na Inglaterra.

Em uma extensa e bem-sucedida carreira, ocupou diversos cargos de comando, tendo sido presidente do Conselho do Instituto de Eletrotécnica e Energia, vice-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, presidente do conselho deliberativo do Centro de Desenvolvimento e Documentação da Indústria de Plástico para a Construção Civil e membro do conselho de administração do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, do Ministério da Ciência e Tecnologia.

Culto, refinado e extremamente simpático, Landi era querido por todos os funcionários da FAPESP, que lamentam com extremo pesar o seu falecimento.

Entre os diversos prêmios e títulos que recebeu, pode-se destacar o - Eminente Engenheiro do Ano de 2000 -, do Instituto de Engenharia, o - Chevalier dans I'Ordres des Palmes Académiques - , do Ministério da Educação Nacional da Pesquisa e da Tecnologia da França, o - Professor do Ano de 1999 -, da Escola Politécnica da USP, o - Troféu Personalidade de Pesquisa e Educação -, do Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (1998) e o - Cavaleiro da Ordem do Mérito Naval -, da Marinha brasileira (1992).

Em 2003, os 70 anos de Francisco Romeu Landi foram o motivo para a realização do simpósio -Financiamento da Pesquisa e Desenvolvimento da Nação Brasileira-, realizado na Escola Politécnica da USP e organizado pelo Centro Interunidade de História da Ciência da mesma universidade.

-O professor Landi tem uma carreira diferenciada, pois pode ser considerado uma espécie de ponte entre as ciências humanas e a engenharia. Isso foi ressaltado na homenagem, que foi uma forma simples de reconhecer a importância dele para o avanço da ciência e da tecnologia no Estado de São Paulo e no Brasil-, disse o organizador do evento, Shozo Motoyama, diretor do Centro de História da Ciência da USP.