Depressão em jovens e adolescentes

Depressão em jovens e adolescentes

Ao vivo a partir das 15 horas. 

Transtorno mental frequente, a depressão pode se tornar uma condição de saúde crítica quando as flutuações usuais de humor e das respostas emocionais aparecem com intensidade moderada ou grave, trazendo sofrimento e disfunção no trabalho, na escola ou no meio familiar.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que metade de todos os transtornos mentais começa aos 14 anos, mas a maioria dos casos não é detectada e tratada. A depressão é a terceira principal causa de doenças entre adolescentes e o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idade entre 15 e 25 anos.

Depressão em jovens e adolescentes é o tema do próximo programa Ciência Aberta, que será transmitido ao vivo na terça-feira (06/11), a partir das 15 horas.

Os pesquisadores convidados são:

Maria Cristina Gonçalves Vicentin, professora do Curso de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde coordena o Núcleo de Lógicas Institucionais e Coletivas. 

Sandra Scivoletto, professora de Psiquiatria da Infância e Adolescência no Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). É responsável pela execução da orientação acadêmica do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência e pela residência em Psiquiatria da Infância e Adolescência no Instituto de Psiquiatria da FMUSP. 

Guilherme Vanoni Polanczyk, professor no Departamento de Psiquiatria da FMUSP e orientador do Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria da FMUSP. Coordena o Núcleo de Pesquisa em Neurodesenvolvimento e Saúde Mental da USP e é chefe da Unidade de Internação do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Instituto de Psiquiatria.

Realizado mensalmente, Ciência Aberta é produzido pela FAPESP em parceria com o jornal Folha de S.Paulo. O programa é exibido ao vivo pelo site da FAPESP, pela página da Agência FAPESP no Facebook e no YouTube e pelo site da TV Folha.

O programa é transmitido a partir do auditório da FAPESP, que recebe estudantes na plateia. Eles podem participar do programa enviando perguntas aos pesquisadores convidados. Durante o programa, perguntas do público externo também são recebidas pela página da Agência FAPESP no Facebook.

Mais informações: www.fapesp.br/ciencia-aberta.